Jovens engajados no compromisso de fé

  18 de julho de 2018 • 10h59 • Atualizado em 23/07/2018 • 11h35

Na última semana, a capital de Goiás, Goiânia, sediou o 5º Congresso Nacional da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP). Centenas de jovens se reuniram durante cinco dias para refletir sobre a caminhada da pastoral e seus desafios. Eles vivenciaram dias de uma ação evangelizadora.

O 5º Congresso é parte da caminhada dos jovens da PJMP vindos das mais diversas Arquiquioceses dos estados do Brasil com articulação ou não da PJMP. Esta edição do evento celebrou os 40 anos de caminhada da Pastoral, marcada por um histórico de articulações, lutas e espiritualidade.

Daiane Santana Santos, de Mairi, na Bahia, falou sobre a sensação de estar presente: “Quando a gente vem para um congresso ou evento da Pastoral da Juventude, saímos renovados. Isso faz com que, cada vez mais, eu participe desses momentos”. A participante Alice Gericó, de Santa Maria da Boa Vista (PE), complementou: “Principalmente promover este espaço, que é de encontro e reencontros. Nas terras do cerrado, viemos de vários cantos do País para reencontrar companheiros de caminhada e reafirmar nossa bandeira de luta, nosso compromisso e fortalecimento do grupo, levando o Evangelho a todos os espaços”.

Com o tema: “Águas e Profecias: Luzes do Meio Popular Gerando Vidas” e cujo lema é “Juventude e seu Protagonismo, Resistência e Liberdade”, o Congresso promoveu diálogo com plenárias temáticas e diversas oficinas que contribuam na “plantação de novas sementes”, na formação de novos quadros, além de fortalecer e (re)encantar aquelas pessoas que já têm uma boa experiência na caminhada. “Viemos buscar o fortalecimento das nossas bases, a troca de experiência, a fé mútua e reconhecer Jesus no rosto dos jovens”, explicou o jovem Gilmax Gomes, de Mairi (BA).

Para Heider Ferreira, secretário executivo do Congresso, é um “trabalho de formação e conscientização sobre como podemos atuar para transformar a realidade”. O Congresso levantou também questões importantes para a sociedade: “Para quem está participando vai agregar muita experiência. Quando estamos fracos na fé, precisamos de um incremento a mais; outros precisam de auxílio na formação integral, política, eclesial e social”, disse Wellington Neto, secretário nacional da Pastoral.

De acordo com Frei Marcos Sassatelli, dominicano da Arquidiocese de Goiânia, o engajamento de jovens é essencial para a Igreja. “Este Congresso é motivo de muita esperança. Acreditamos que o Brasil pode mudar e os jovens serão agente principais desta mudança”, pontou.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Fonte: Afipe

Veja Também