Complexo Niepokalanów: estrutura chama atenção em Teresin

  09 de novembro de 2018 • 11h06 • Atualizado em 12/11/2018 • 11h38

No Programa Pai Eterno desta sexta-feira, 9, o destaque foi para o complexo Niepokalanów. Em português o nome quer dizer “a Cidade da Imaculada”. O local fica na cidade de Teresin, próximo à cidade de Varsóvia, na Polônia. Niepokalanów  é um convento franciscano católico, fundado por São Maximiliano, em 1927. Nele há um seminário, a editora onde eram impressas as revistas criadas pelo santo polonês, o prédio da rádio, esta capela e o Santuário Basílica de Santa Maria Imaculada, também conhecido como Santuário de Maximiliano Kolbe. (Assista ao vídeo abaixo) 

“Quando Maximiliano pensou na construção da igreja, queria que ela fosse muito modesta. Ele tinha um desejo de ter a figura de Nossa Senhora da Imaculada no altar principal. A construção da igreja começou em 1939, mas foi interrompida com o início da Segunda Guerra Mundial. A obra recomeçou em 1948. Hoje é a Basílica de Nossa Senhora da Imaculada”, afirmou Jacek Staszewski, porta-voz da Cidade da Imaculada em Teresin.

Quem se aproxima da praça onde fica o Santuário, logo avista duas estátuas de bronze: uma de São Maximiliano e a outra, logo ao lado, de João Paulo II. Vale se atentar ainda para as portas da igreja: em 24 relevos de cobre estão representadas as Virgens dos principais Santuários marianos do mundo.

A estrutura da igreja chama atenção pela grandiosidade. O Santuário tem 18 metros de largura e a altura da torre, mede 47 metros. Ainda na parte externa, alguns sinos foram instalados e também um relógio, que foi construído pelos próprios frades que moravam no seminário na época.

O interior da igreja tem 69 metros. O local é amplo e tem capacidade para acolher até cinco mil pessoas. Além da beleza da arquitetura, as imagens feitas em mármore também chamam a atenção. Uma delas, a principal é a de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, de quem Maximiliano era muito devoto.

São Maximiliano era devoto da Virgem Maria e a presença dela está registrada de diversas formas no Santuário. Além da imagem no altar, com uma iluminação especial que a deixa sempre em destaque, mosaicos em outras partes da igreja também retratam Nossa Senhora. O piso do Santuário é de mármore e foi todo montado em figuras geométricas em preto e branco, que se destacam na decoração. Por toda a igreja, flores e detalhes dos objetos em dourado ajudam a realçar ainda mais a beleza do lugar.

Veja também: 

O trabalho feito em mosaicos, obras de arte milenares e muito usadas em igrejas, não passa despercebido.  As imagens relembram momentos importantes da história de São Maximiliano. Uma delas mostra o dia de sua canonização, celebrada na Praça São Pedro pelo então Papa João Paulo II em 1982. Em outra imagem, está a representação do último sermão de Maximiliano como prisioneiro no campo de concentração de Auschwitz, onde morreu.

No Santuário, há uma capelinha lateral, dentro da igreja, dedicada a São José que segura o Menino Jesus. E também tem outra, muito visitada: a Capela de São Maximiliano Kolbe. A estátua de mármore do Santo, acima do altar, representa o gesto dele, que um dia ofereceu o globo terrestre à Virgem Imaculada, como se pedisse proteção para todo o mundo. A igreja recebeu o título de Basílica Menor em 1980, numa celebração ministrada pelo Papa João Paulo II. A data ficou eternizada em uma placa feita em memória àquele dia tão especial.

As relíquias de São Maximiliano ficam na sacristia. São objetos preservados para veneração e que são expostos aos fiéis em datas especiais. As relíquias guardadas aqui na Basílica são fios da barba de São Maximiliano. Eles vêm sendo guardados desde o momento em que ele recebeu ordens de seus superiores para se barbear, por conta da perseguição dos nazistas aos religiosos. Isso se deu por volta de 1939 durante a Segunda Guerra Mundial. Raspar o cabelo e a barba era uma das humilhações sofridas pelo povo perseguido durante a Guerra. No caso de São Maximiliano, os fios viraram relíquias e ficam guardados em lugares especiais que são esses relicários.

O Santuário é dedicado à Santa Maria Imaculada, de quem São Maximiliano era muito devoto. O lugar também é uma homenagem a ele que idealizou tudo isso, num sonho de evangelizar pela intercessão da Virgem Maria, aquela que foi a grande inspiração de toda a sua vida.

“Maximiliano foi um apóstolo da Mãe de Deus durante toda a sua vida. Aqui, podemos ver que ele tem uma medalha milagrosa na mão. Toda a sua vida girou em torno de Nossa Senhora Imaculada. Ele dizia que queria salvar o mundo inteiro com a ajuda dela”, concluiu o porta-voz.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Fonte: Afipe

Veja Também