“Que seja tempo de fortalecer a fé, esperança e caridade”, diz padre

  17 de abril de 2017 • 11h02 • Atualizado em 19/04/2017 • 11h27

A Igreja Católica iniciou ontem, 16, o Tempo Pascal, momento para os cristãos se alegrarem com a ressurreição de Cristo e lembrarem que quem acredita no Pai Eterno não está desamparado. Este foi o tema da entrevista exibida no Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 17, com Pe. Dilmo Franco de Campos, reitor do Seminário Interdiocesano São João Maria Vianey, em Goiânia (GO). (Assista ao vídeo abaixo)

Talíta Carvalho: Padre, chegamos ao Tempo Pascal. Como podemos definir este tempo no Calendário Litúrgico da Igreja Católica?

Pe. Dilmo Franco: Desde quando aconteceu este movimento espiritual os cristãos, aqueles que seguiam a Cristo, começaram a se reunir no domingo para celebrar a Ceia, que Jesus celebrava com eles sempre. Paulo, na Carta aos Coríntios, fala isso, que aquilo que Ele recebeu, Ele deu continuidade. Depois, os padres da Igreja, pouco a pouco foram instituindo isso na Liturgia e firmado isso como esse Tempo Pascal.

Talíta Carvalho: O que marca a Liturgia da Palavra neste tempo e qual é a cor litúrgica?

Pe. Dilmo Franco: Quem participar das missas na Oitava de Páscoa vai observar que cada leitura antecipará as leituras dos Evangelhos do Tempo Pascal, já fazendo uma catequese pedagógica sobre a ressurreição de Cristo. Vamos perceber nessas leituras, que quando Jesus morre, os discípulos são os primeiros a desacreditarem, a querer voltar a sua vida antiga, profissão antiga, e de repente, alguma coisa acontece e faz com que eles mesmos voltem e, de medrosos, se tornam corajosos. Então, esse Tempo Pascal é o tempo de nós amadurecermos a nossa fé, aumentarmos a nossa confiança em Deus, e crer verdadeiramente que Cristo ressuscitou. E a cor litúrgica é a branca, simbolizando pureza, vida, transparência que é a própria presença de Cristo no meio de nós.

Talíta Carvalho: Padre, qual é a sua mensagem para os cristãos neste Tempo Pascal e como este tempo deve ser vivenciado?

Pe. Dilmo Franco: Eu diria que o fruto da Páscoa seja perder o medo. Que percam todo o medo. Não tenham medo de viver, viver no amor, na fé, acreditar nos seus sonhos, acreditando que o maior medo do ser humano é a morte e Cristo deu jeito na morte. Então, se meu Deus dá jeito até mesmo na morte, nós podemos dizer com toda segurança que não existe nada que Ele não possa dar jeito. Então, tudo é possível àquele que crê. Que este Tempo da Páscoa seja tempo de fortalecer a sua fé, esperança e a sua caridade.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno

Fonte: Afipe

Veja Também