Entrevista: Igreja celebra Nossa Senhora Aparecida

  09 de outubro de 2017 • 10h02 • Atualizado em 11/10/2017 • 11h57

Na próxima quinta-feira, 12 de outubro, a Igreja Católica celebra o Dia de Nossa Senhora Aparecida. Este foi o tema da entrevista, exibida no Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 9, com o Missionário Redentorista, Ir. Diego Joaquim. (Assista ao vídeo abaixo)

Talíta Carvalho: Quem foi Nossa Senhora Aparecida?

Ir. Diego Joaquim: Ela é a rainha, padroeira do Brasil, a Senhora que foi encontrada nas águas do Rio Paraíba, em 1717 e, por conta dessa grande devoção se tornou a Mãe Aparecida, a rainha das águas, a Aparecida das Águas. É a mesma mãe de Jesus, que nós veneramos com seus diversos títulos e que para o povo brasileiro se tornou Mãe Aparecida. É importante dizer que a Imagem que foi encontrada nas águas do rio é a Imagem de Nossa Senhora da Conceição, que ganhou esse título porque ela apareceu nas águas. Só o encontro da Imagem em si, já seria algo para chamar a atenção das pessoas, mas a pesca milagrosa que aconteceu logo em seguida, chamou a atenção de todas as pessoas daquela região para irem conhecer a Imagem da Santa Negra que ficou guardada na casa de uma família por muitos anos. Então, dali e de vários milagres que foram acontecendo como o apagar e o ascender das velas na casa onde se rezava o terço todos os sábados e tantas outras histórias foram atraindo pessoas para conhecer a imagem e devotar a Imagem da Senhora Aparecida.

Talíta Carvalho: Muitos milagres são atribuídos a ela?

Ir. Diego Joaquim: Sem dúvidas. Quando o povo pede com fé e conta com a intercessão da mãe, Ela atende e intercede, leva o pedido a Jesus, seu filho.

Talíta Carvalho: Os Missionários Redentoristas têm uma relação muito especial com Nossa Senhora Aparecida. Como é essa relação?

Ir. Diego Joaquim: Em 1894, os Missionários Redentoristas chegaram ao Brasil para cuidar de dois importantes santuários: O de Trindade, que na época ainda era Barro Preto; e o Santuário de Aparecida. Era um grupo grande de Missionários, padres e irmãos.

Talíta Carvalho: O dia 12 de outubro é um dia para a reflexão?

Ir. Diego Joaquim: Especialmente no contexto que estamos vivendo agora na nossa história. É um momento de rezarmos pela pátria, pelo país. Muitas vezes nos aproximamos de Deus, rezamos pelas próprias necessidade, mais do que nunca, neste momento, precisamos rezar pelo bem comum, por todos, pela nossa pátria, nosso país.

Talíta Carvalho: Qual a mensagem o senhor deixa para quem nos acompanha?

Ir. Diego Joaquim: É uma graça para todo nós termos Pai e Mãe. Somos filhos do Pai Eterno e filhos da Mãe Aparecida. A mãe de Deus que intercede por nós, junto a seu filho Jesus. Temos uma proteção segura. Então, vamos confiar em Deus, na intercessão de Maria, para podermos seguir na vida, vencendo todas as dificuldades com a bênção e a proteção que vem do céu.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Fonte: Afipe

Veja Também