Uma história de fé, confiança e gratidão ao Pai Eterno

  10 de janeiro de 2018 • 11h10 • Atualizado em 15/01/2018 • 11h31

São muitos os relatos das pessoas que em algum momento clamaram pela misericórdia do Pai Eterno e foram atendidas. Depois da bênção recebida, são eternamente gratas. A devota Maria Elenir dos Santos é um exemplo. Em um momento difícil em sua vida, ela pediu, confiou e, hoje, tem muita gratidão ao Pai Eterno. A história de devoção foi destaque no Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 10. (Assista ao vídeo abaixo)

Maria Elenir é mãe do Agnaldo, mas essa relação quase não aconteceu. Em sua gravidez ela teve eclampsia, que é quando a grávida tem convulsões devido à hipertensão arterial. “A gente era muito leigo, não ia a hospital, e eu tinha pressão alta e não sabia. Meu filho era muito esperado, muito querido, por mim e pelo pai. Era o primeiro filho, eu era muito nova e ele foi gerado com muito amor. Minha mãe fez uma oração e como ela é muito devota, ela pediu que Ele nos salvasse dois e nessa promessa que ela fez foi de colocar o nome dele de Eterno, e também de cortar o cabelo dele pela primeira vez e colocar aos pés do Divino Pai Eterno”, relatou.

Veja também:

Agnaldo Eterno hoje é um administrador, fiel ao Divino Pai Eterno, e grato pela salvação que recebeu ainda no ventre da sua mãe.  “Todos os anos eu vou a pé para Trindade, tudo em nome de agradecimento em função da vida que nós temos hoje. Ela passou essa dificuldade e não foi só essa. Ao longo desses meus 41 anos de vida, foram muitos momentos difíceis, mas a partir do momento em que eu internalizei o que aconteceu comigo eu pude crer e provar e quem viver verá que eu sou realmente um homem abençoado por ter sobrevivido em função da devoção. E o nome Aguinaldo Eterno eu levo como um nome muito forte. É um sentimento de gratidão e força muito grande”, declarou.

A avó de Aguinado é a aposentada Iolanda Souza Santos. Ela lembrou emocionada sobre o momento difícil que passou: “O médico disse que salvaria só um ou outro, minha filha ou meu neto. Eu pedi ao Pai Eterno e disse que queria os dois vivos. E isso aconteceu!”.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Fonte: Afipe

Veja Também