Limpeza pública: uma questão de conscientização

  12 de fevereiro de 2018 • 11h00 • Atualizado em 14/02/2018 • 11h27

A equipe de reportagem do Programa Pai Eterno esteve no centro de Goiânia (GO) para tratar do tema: limpeza pública. O repórter Pedro Henrique Rabelo conversou com garis e pessoas sobre a conscientização em relação ao lixo. (Assista ao vídeo abaixo)

O gari José dos Reis Trindade contou que vê muitas pessoas jogando lixo no chão. “Elas jogam o lixo na rua e acham ruim a gente falar alguma coisa. Dizem que se não fossem o lixo no chão não teria emprego para nós, que limpamos”, comentou.

Em uma capital como Goiânia, a prefeitura, por meio dos garis, recolhe por dia mais de uma tonelada e meia de lixo. E muito desse material é descartado sem o mínimo de conscientização pelas pessoas. “Quando chove muito forte as bocas de lobo ficam entupidas, causam transtornos e isso é muito perigoso para os motoqueiros, por exemplo. Quando acumula muita água, pode ocorrer um acidente fatal igual já tem acontecido”, afirmou o porteiro Nerimar Gerônimo.

Veja também:

Os garis trabalham todos os dias. Com chuva ou com sol estão sempre em busca de recolher o lixo das pessoas que não dão importância na limpeza da cidade. E ainda não são valorizados por muitos.  “A gente passa varrendo e depois a gente volta e está do mesmo jeito ou pior. Esses são os dias mais difíceis. Às vezes, a gente está por perto com o carrinho e a pessoa joga lixo no chão”, relatou a gari Cleia Batista Moreira.

Segundo a dona de casa, Rosimar Gomes Souza, as pessoas devem se preocupar mais com o descarte do lixo.  “Os garis não vencem limpar as ruas de Goiânia. Eu realmente quando estou com lixo eu coloco no bolso da minha calça e, às vezes minha bolsa vai enchendo de lixo”, disse.

Para o supervisor de vendas, é uma questão de consciência. “Geralmente eu procuro cesto de lixo, quando eu não acho, se eu estou no carro eu vou deixando lá dentro; na rua, eu vou juntando até achar um local. Em minha opinião, eu acho que isso é uma conscientização da sociedade. Isso é difícil, mas se todo mundo fizer sua parte não haveria sujeira”, disse.

O erro da minoria atrapalha a vida da maioria. Uma cidade suja mostra a personalidade de várias pessoas que passam pelas suas ruas. Por isso devemos ter a conscientização, de que lugar do lixo é no lixo.  “Quero fazer um apelo para todos. Temos que jogar o lixo na cestinha de lixo e procurar não deixar exposto. Quem trabalha com panfletagem joguem nas lixeiras, por favor,”, concluiu o funcionário público Edson Cavalcante Bispo.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

 

 

Fonte: Afipe

Veja Também