Liturgia Diária

1ª Leitura – Jr 18,1-6

Como é o barro na mão do oleiro,
assim sois vós em minha mão.
Leitura do Livro do Profeta Jeremias 18,1-6

1Palavra dirigida a Jeremias, da parte do Senhor:
2'Levanta-te e vai à casa do oleiro,
e ali te farei ouvir minhas palavras'.
3Fui à casa do oleiro,
e eis que ele estava trabalhando ao torno;
4quando o vaso que moldava com barro
se avariava em suas mãos,
ei-lo de novo a fazer com esse material um outro vaso,
conforme melhor lhe parecesse aos olhos.
5Fez-se em mim a palavra do Senhor:
6'Acaso não posso fazer convosco como este oleiro,
casa de Israel? diz o Senhor.
Como é o barro na mão do oleiro,
assim sois vós em minha mão, casa de Israel.
Palavra do Senhor.

Fonte: CNBB

Salmo – Sl 145,1-2. 3-4. 5-6 (R.5a)

R. Feliz quem se apoia no Deus de Jacó!

Ou: Aleluia, Aleluia, Aleluia

1Bendize, minh'alma, ao Senhor!+
2Bendirei ao Senhor toda a vida, *
cantarei ao meu Deus sem cessar!R.

3Não ponhais vossa fé nos que mandam, *
não há homem que possa salvar.
4Ao faltar-lhe o respiro ele volta +
para a terra de onde saiu; *
nesse dia seus planos perecem.R.

5É feliz todo homem que busca +
seu auxílio no Deus de Jacó, *
e que põe no Senhor a esperança.
6O Senhor fez o céu e a terra, *
fez o mar e o que neles existe.R.

Fonte: CNBB

Evangelho – Mt 13,47-53

Recolhem os peixes bons em cestos
e jogam fora os que não prestam.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 13,47-53

Naquele tempo, disse Jesus à multidão:
47O Reino dos Céus é ainda
como uma rede lançada ao mar
e que apanha peixes de todo tipo.
48Quando está cheia,
os pescadores puxam a rede para a praia,
sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos
e jogam fora os que não prestam.
49Assim acontecerá no fim dos tempos:
os anjos virão para separar
os homens maus dos que são justos,
50e lançarão os maus na fornalha de fogo.
E ai, haverá choro e ranger de dentes.
51Compreendestes tudo isso?'
Eles responderam: 'Sim.'
52Então Jesus acrescentou:
'Assim, pois, todo mestre da Lei,
que se torna discípulo do Reino dos Céus,
é como um pai de família
que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.'
53Quando Jesus terminou de contar essas parábolas,
partiu dali.
Palavra da Salvação.

Fonte: CNBB

Reflexão – Mt 13, 47-53

A presença do Reino de Deus na nossa história não pode ser obscurecida pela presença do mal no mundo. As pessoas devem ser capazes de analisar toda a realidade a partir dos critérios do Reino para, à luz do Espírito Santo, ser capaz discernir o bem do mal e escolher o que contribui para que ela possa se aproximar cada vez mais de Deus. Mas esta distinção não dá ao cristão o direito de condenar os que erram, ao contrário, ele deve ser um instrumento nas mãos de Deus para que todos sejam capazes de fazer esta distinção e trilhar os caminhos do bem.

Fonte: CNBB