Notícias

Mulheres de fé: Religiosas dedicam suas vidas à oração

Ir. Tereza e Ir. Danila, exemplos de mulheres que escolheram servir a Deus.

AFIPE_IRMANS_13_03_2014O quadro Em Nome da Vida do Programa Pai Eterno desta quinta-feira, 13, continuou a exibir a série especial em homenagem às mulheres e mostrou como vivem a Irmã Carmelita, Tereza Margarida Coração de Jesus e a Irmã Danila Diana de Sousa, da Copiosa Redenção. Ambas escolheram a vida religiosa, dedicada somente a Deus e aos princípios cristãos. (Assista ao vídeo abaixo)

Uma vida em clausura. Foi essa a opção que a Ir. Tereza fez há 21 anos. No Carmelo, em Trindade (GO), ela contou como é a rotina por lá. “Como irmãs contemplativas, de clausura, nossos trabalhos, além da manutenção da casa, são sempre trabalhos artesanais”, afirmou.

A dedicação à fé também se repete na vida da Ir. Danila, da Copiosa Redenção. Ela garante que apesar do que escolheu vivenciar, a rotina dela não é muito diferente. “É uma rotina comum, normal. Nosso diferencial é relacionado às disciplinas que nós temos, própria de casa instituto, cada um segue uma regra própria, uma rotina própria, mas não nos impede de sermos plenamente femininas naquilo que fazemos. Exercemos a nossa maternidade espiritual, a nossa capacidade, o nosso ser mulher em tudo aquilo que realizamos”, ressaltou.

No Carmelo, uma vida dedicada somente a Deus. As irmãs não saem para nada, somente uma vez ao ano visitam a família, no período de férias. São renúncias que garantem a felicidade dessas mulheres consagradas, que não se consideram menos femininas pela escolha que fizeram.

Veja também:

“Os consagrados e as consagradas são pessoas fecundas. A gente não perde a nossa natureza feminina, nossa afetividade e a delicadeza no trato. Os jovens que nos procuram, nós atendemos com aquele carinho e aquela atenção de uma mãe”, afirmou Ir. Tereza.

Ela explica ainda que as Irmãs Carmelitas também realizam outras atividades e que do Carmelo saem muitos artesanatos voltados à religiosidade. “Nós fazemos a pintura de Imagens, mas independente disso, nós trabalhamos com joguinhos de altar, paramentos, alguns carmelos trabalham com hóstias, cartões em papel vegetal e bordados”, relatou.

Em todos os dias, a rotina é dedicada especialmente à fé e ao amor com o próximo. Poucas são as diferenças entre a mulher que segue na vida religiosa e a mulher leiga. “A mulher leiga se dedica à uma carreira, a um marido e a um número de filhos. E nós religiosas abraçamos uma maternidade espiritual. De certa forma nós nos casamos com a Igreja, com todos os filhos, temos muitos filhos. Por onde a gente passa a família vai se estendendo”, relatou Ir. Danila.

Há 11 anos ela se dedica à vida religiosa. A vocação foi descoberta ainda na adolescência. O desejo era de se dedicar ao próximo. Tomar essa decisão não foi fácil mas hoje fica a certeza de que a rotina dividida entre o trabalho e as orações é completamente feliz. “ Sem dúvida, vale a pena! Eu não me arrependo da escolha feita. É algo que me faz feliz, realizada” declarou.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store