Notícias

Conheça a história de São Clemente

Pe. Henrique Jacob Strehl fala sobre a história deste homem simples, caridoso e de muita fé.

AFIPE_BRAULIO_14_03_2014O Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 17, exibiu entrevista com o Pe. Henrique Jacob Strehl, que falou sobre a história de São Clemente, importante disseminador da missão redentorista, que teve seu dia celebrado no último sábado, 15 de março. (Assista ao vídeo abaixo)

Douglas Braquinho: Quem foi São Clemente?

Pe. Henrique Jacob: São Clemente nasceu na Europa Oriental, chamada Murávia, naquele tempo. Com pais muito pobres, São Clemente teve muita dificuldade de estudo, tanto que no começo ele trabalhava simplesmente como padeiro. Sempre queria ser padre, mas não conseguia. Apenas com 29 anos de idade conseguiu entrar na universidade. Fez Filosofia com os monges premonstratences enquanto trabalhava na padaria do mosteiro deles. Depois ele entrou na universidade e aos 33 anos de idade conseguiu ser ordenado sacerdote. Ele peregrinou para Roma e ali com um amigo dele chamado Tadeu, que também queria ser padre, ele ficou sabendo de alguns tais de redentoristas, filhos da Congregação de Santo Afonso de Ligório. Em pouco tempo ele foi admitir ao sacerdócio. Ele recebeu do Superior daquele tempo, o encargo de levar a Congregação além dos Alpes. E ali então ele teve o encargo de fundar uma comunidade de redentoristas. Começou em Viena, com muita dificuldade, perseguição, foi tratado como estrangeiro e assim por diante. Aí ele foi para Varsóvia, na Polônia, e começou lá em uma igreja pequena chamada São Beno. Ele com o amigo Tadeu, e depois mais alguns companheiros começaram a trabalhar. O povo foi chegando e atendiam confissão dia e noite. Foram perseguidos, caluniados, ameaçados de expulsão, vários padres foram assassinados e no fim foram expulsos todos eles. Daí ele voltou para Viena, mas veio novamente de perseguição e foi proibido de pregar, de atender confissão. Até que, em 1820, recebeu autorização do imperador para formar uma comunidade. Só que, em 15 de novembro de 1820, ele veio a falecer.

Douglas Branquinho: Por que era Santo? Algo relacionado a milagres?

Pe. Henrique Jacob: Não se conhece um milagre que ele tenha feito em vida. Foi um homem muito simples, de santidade dia a dia, fazendo bem feito aquilo que era para fazer e procurando fazer a vontade de Deus do jeito que ela aparecia. Por isso que ele foi tão simpático. Santo simpático.

Douglas Branquinho: Qual que é a contribuição dele para a Congregação?

Pe. Henrique Jacob: Ele é considerado o segundo fundador da nossa Congregação do Santíssimo Redentor porque ele recebeu a incumbência do Superior Geral da Congregação daquele tempo de fazer uma Congregação além dos Alpes, na Europa Central e dessa fundação, primeiro em Viena, depois em Varsóvia e em outras comunidades que se formaram. Quando aqueles redentoristas foram dispersos por causa das razões políticas, eles se espalharam pelo resto do mundo, vários continentes, inclusive para o Brasil. Então a Congregação se espalhou por causa disso. Essa é a grande contribuição de São Clemente para o Obra de Santo Afonso. E ele também, além das missões populares que se pregavam no reino de Nápoles os primeiros redentoristas, lá na Polônia não podia por causa das situações. Era proibido, então ele começou com escolas, formação, educação e aí com criatividade, outras maneiras de anunciar o Evangelho.

Douglas Branquinho: Ele é muito lembrado na questão da formação dos jovens?

Pe. Henrique Jacob: Sim, realmente ele teve um carisma especial de atrair jovens para a Congregação.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store