Notícias

Papa Francisco encontra familiares das vítimas da máfia

O Papa Francisco encontrará na tarde desta sexta-feira (21), na Paróquia São Gregório […]

1_0_783342O Papa Francisco encontrará na tarde desta sexta-feira (21), na Paróquia São Gregório VII, em Roma, os familiares das vítimas da máfia. A vigília de oração será realizada na véspera do 19º Dia da Memória e do Compromisso, programado para este sábado, na cidade de Latina e promovido pela Fundação Libera, do Padre Luigi Ciotti, além de outras associações, em memória às vítimas inocentes das máfias.

O encontro com o Santo Padre – a ser realizado a partir das 17h30min – é um momento em que a Igreja fará ouvir a sua voz contra o crime organizado – que semeia morte, ilegalidade e desagregação social -, e a proximidade com os familiares das vítimas. O Papa Francisco rezará com os familiares, falará com eles. São esperadas palavras fortes do Pontífice contra a máfia, que não poupa nem mesmo crianças em tenra idade.

“Para os familiares das vítimas inocentes das máfias o encontro com o Papa Francisco é um presente”, declarou Padre Ciotti, Presidente da Libera, sublinhando que “seria muito bonito se o dia 21 de março se tornasse institucionalmente para todos os italianos” aquilo que é para os familiares das vítimas , isto é, “o dia em que os seus queridos, em tantas cidades italianas, são chamados pelo nome, um a um, em um apelo voltado à consciência de todos”.

“A disponibilidade do Papa em acompanhar os familiares neste momento marcado pela dor, mas também pela esperança – comentou ainda Padre Ciotti – é sinal de uma atenção e de uma sensibilidade que eles aprenderam desde o primeiro momento . Atenção para toda a humanidade frágil, ferida. Mas atenção também pelo específico tema das máfias, da corrupção, das tantas formas de injustiça que negam a dignidade humana. Voz de uma Igreja que da denúncia faz o anúncio da salvação”. “Muitas destas vítimas – acrescentou – eram ‘justos’. Pessoas que não hesitaram em colocar a própria vida a serviço dos outros, mesmo com o risco de perdê-la. É esta justiça das consciências, antes que das leis, o dom que nos deixaram. Partilhá-la é o nosso dever cotidiano. Poder partilhar com o Papa Francisco é a maior das alegrias”.

Entre os presentes na Igreja São Gregório VII, estará Rosaria Costa, viúva do agente Vito Schifani, membro da escolta morto no atentado de 23 de maio de 1992, em que perderam a vida o juiz Giovanni Falcone e sua esposa Francesca Morvillo. As palavras pronunciadas por Rosaria no funeral da Catedral de Palermo representaram um grito de desespero da sociedade civil submetida ao poder dos mafiosos.

Em 9 de maio de 1993, em Agrigento, na Sicília, o Papa João Paulo II, com voz forte, exortou os mafiosos a “converterem-se”, pois um dia viria o “juízo de Deus”.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store