Notícias

Jovens autistas presentearão Francisco com a “Bici dos abraços”

“Caro Papa Francisco, em 2 de abril, junto com meus amigos, levaremos a […]

1_0_786563“Caro Papa Francisco, em 2 de abril, junto com meus amigos, levaremos a bicicleta dos abraços feita por nós, ela é fortíssima. Nós estaremos ali, venha nos saudar”. Foi o que escreveu ao Papa Francisco, Ottavio, com 12 anos e diagnose de autismo, ao falar ao Pontífice do encontro que terão na Audiência Geral da próxima quarta-feira, Dia Mundial do Autismo. Na carta, o jovenzinho anexou um desenho, onde a única cor presente é o vermelho na boca.

A pequena delegação da Fundação ‘Além do Labirinto ONG’, partirá de Treviso, norte da Itália, convidada pelo Vaticano. Além de Ottavio, estará presente seu inseparável amigo da mesma idade, Giampiero, e Simone, de 18 anos, acompanhados pelas mães. Desde 2009 a ONG presta assistência às pessoas autistas. Na Itália existem cerca de 60 mil famílias que convivem com esta patologia, que em média requer dois anos antes de um diagnóstico seguro.

É também desta cidade do Vêneto que virá o presente para Bergoglio: uma ‘HUGBIKE’, ou ‘bici dos abraços’, assim chamada pela singular posição ocupada por quem dirige. De fato, a pessoa que pedala, praticamente abraça o passageiro sentado diante dela. Ela será totalmente branca, incluindo a campainha, o assento e o bagageiro. Projetada para pessoas com deficiência, a bicicleta foi montada por sete jovens da Fundação que vivem no ‘Villaggio ‘Godega 4Autism’, aberto em Godega Sant’Urbano (Treviso).

“Queríamos criar uma empresa sustentável que ajudasse na inserção social e eventualmente no trabalho, dos jovens autistas”, explicou Mario Paganessi, Diretor da Fundação e pai de um dos três pequenos que encontrarão o Papa Francisco. Também é sua a idéia da bicicleta. Com a ajuda de um projetista, uma designer e um mestre de oficina, foram criados cerca de dez protótipos, até se chegar ao modelo ideal, adaptado aos jovens autistas: “Frequentemente eles não tem a percepção do perigo – recordou Paganessi -, e quando ficam maiores, correm o risco de distraírem-se e cair. Ao contrário, agora estão mais seguros e sobretudo melhoram a auto-estima, porque sentem ser verdadeiramente eles que guiam”.

 

 


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store