Notícias

Pe. Robson de Oliveira: Chamado para a evangelização

O Missionário Redentorista completa 40 anos neste sábado, 26. Uma história de comprometimento com o Pai Eterno.

DESTAQUE_TXT_ANIVERSARIO_PADRE_ROBSON_25)04_2014Quatro décadas de vida e quase toda ela dedicada a Deus. Assim é a história de padre Robson de Oliveira, Missionário Redentorista. Caçula dos quatro filhos de José Celso Pereira e Elice de Oliveira Pereira, o sacerdote é reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno de Trindade (GO) e no próximo dia 26 comemora mais um ano de vida.

“Eu acho que agora, já com 40 anos de idade e 15 de sacerdócio, a maturidade vem fazendo com que a gente possa ponderar muitas coisas e ir trabalhando com um rumo cada vez mais certo, ou seja, numa evangelização cada vez mais voltada para o amor de Deus, mais fecunda, que atinge ainda mais o coração das pessoas, o cerne do Evangelho. Então é um tempo de maturidade e de alegria no Senhor”, ressalta o sacerdote.

A vocação

Padre Robson de Oliveira Pereira nasceu em Trindade, no dia 26 de abril de 1974. Membro da Congregação do Santíssimo Redentor e com 15 anos de vida sacerdotal, o Missionário Redentorista tem a missão de evangelizar e mostrar a vontade do Pai aos irmãos. Ainda na infância, assumiu o seu primeiro ministério na igreja. Na Matriz de Trindade, serviu ao altar como coroinha.

O pai de Pe. Robson, José Celso, lembra emocionado de um momento que marcou a vida do sacerdote para sempre. Ele conta que um dia foram até a Comunidade Santa Luzia, em Trindade, e algo muito especial aconteceu. Naquela noite, o filho sentiu o Espírito Santo agir em sua vida de forma decisiva, com um chamado para toda a vida.

“Ao chegar lá, o padre colocou a mão na cabeça dele [Pe. Robson] para abençoar e eu senti que ele tremeu um pouco o corpo. Aí eu recebi uma bênção também e logo, um pouco mais a frente, ele me disse: ‘Pai, eu senti um cheiro de flores, um perfume de rosas’. Nisso ele tinha 8 anos. Mais tarde, aos 9 anos, ele já manifestou a vocação religiosa, e foi uma coisa maravilhosa”, conta.

Aos 14 anos o garoto já tinha certeza plena de que sua vocação era a vida religiosa. A vontade de ser padre era tanta que já se sentia preparado, e foi quando deu o seu primeiro passo e ingressou no seminário. Mesmo com o sofrimento da saudade do filho, os pais acolheram com alegria a decisão. “Foi muito difícil para nós porque ele é o nosso caçula, uma criança que sempre foi muito amiga e partilhava tudo com a gente”, lembra a mãe, Elice.

Ela afirma que seu filho sempre muito dedicado e responsável, por isso, logo foi chamado para ser formador no seminário. “Eles passaram responsabilidade para ele muito cedo. Com 18 anos ele já era formador e foi uma época em que ele arrebanhou muitos jovens para o seminário”, conta.

O sacerdócio

No dia 19 de dezembro de 1998, aos 24 anos, aconteceu um dos momentos mais importantes da vida do padre Robson de Oliveira. Amigos e familiares se reuniram no Santuário Basílica para celebrar a sua ordenação sacerdotal, dia em que o Missionário Redentorista entregou definitivamente a sua vida a serviço do Pai Eterno.

Depois da ordenação foram surgindo vários desafios. Após exercer trabalhos na Pastoral Vocacional e na formação de jovens para a vida religiosa, foi para a Irlanda e em seguida para Roma, onde fez mestrado em Teologia Moral pela Universidade do Vaticano.

Ao voltar para o Brasil, tornou-se o reitor do Santuário Basílica de Trindade. Começou um trabalho incansável pela evangelização ao criar a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) e sentiu necessidade de ampliar esse trabalho de evangelização. Com ousadia, muita força de vontade, fé e esperança, realizou o sonho de levar o Santuário e a devoção ao Pai Eterno para os meios de comunicação, como a televisão.

“Esse trabalho de evangelização através dos meios de comunicação atinge um número incontável de pessoas. Ele vai aonde a gente menos imagina, chega nas casas sem pedir licença. Muitas são as pessoas que, trocando de canal, passam a conhecer a devoção ao Divino Pai Eterno. Então é importante ter esses veículos de comunicação à disposição”, ressalta padre Robson.

Pela força da fé, o Missionário Redentorista se tornou um propagador do amor do Divino Pai Eterno, que se tornou conhecido em todo o Brasil e até em outros países. “Ele sempre teve essa vontade de fazer algo diferente e ele sempre falava: ‘eu ainda quero fazer muita coisa para a igreja do Pai Eterno’”, afirma a mãe do sacerdote.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store