Notícias

Basílica de Lisieux: amor a Deus por intercessão de Santa Teresinha

Série especial do Programa Pai Eterno mostra detalhes do Santuário localizado na França.

DESTAQUE_BASILICA_DE_LISIEUX_01_05_04Em mais um dia da série especial, o Programa Pai Eterno mostrou nesta quinta-feira, 1º de maio, detalhes do Santuário de Lisieux, na França, cidade onde são rezadas as Novenas Internacionais pelo Pe. Robson de Oliveira, entre os próximos dias 6 e 23 de maio. (Assista ao vídeo abaixo)

A Basílica de Lisieux começou a ser construída em 1929, quatro anos após a canonização de Santa Teresinha do Menino Jesus, por esforço e vontade do papa Pio XI. Em evidência, imagens e sinais que ilustram e retratam a mensagem deixada por Santa Tereza: o amor e a confiança no Divino Pai Eterno.

Um dos maiores templos construídos no século XX, a Basílica de Lisieux tem capacidade para acolher milhares de peregrinos sentados e outros tantos nos espaços entre os longos corredores. A ausência de colunas no meio da construção permite que os fiéis tenham uma visão privilegiada do altar onde quer que estejam no interior do Santuário.

Dentro da Igreja, a espiritualidade de Santa Teresinha é muito forte. Silêncio respeitoso e muita devoção no rosto dos fiéis. Um cantinho especial dentro da Basílica guarda um relicário com alguns fragmentos dos ossos de Santa Teresinha. Ao lado, o retrato da mulher que se tornaria santa e doutora da Igreja. É o lugar mais iluminado e colorido dentro do Santuário. Centenas de velas são acesas pelos devotos que pedem ou agradecem graças alcançadas pela intercessão de Santa Teresinha do Menino Jesus.

Veja também: 

O altar é trabalhado em mármore preto, branco e rosa. Acima dele, estão retratadas em pintura cenas bíblicas e ao centro a imagem de Nossa Senhora, Jesus e Santa Teresinha. Tudo do Santuário lembra muito a vida e espiritualidade da santa. Inclusive, nas paredes laterais, em toda a extensão do templo, vários altares se enfileiram, cada um dedicado a um país diferente.

A Cripta fica no subsolo. Lá são rezadas as missas durante a semana. A decoração foi concluída em 1958. São Mármores que formam mosaicos retratando momentos importantes da vida de Santa Teresa. No local também fica um relicário com os restos mortais de seus pais.

São cinco mosaicos que retratam momentos importantes da vida de Santa Teresinha, desde o batismo em 1873 à sua morte em 1897. “Uma voz de confiança e de amor que em toda parte da Basílica é bem ilustrada através dos mosaicos e dos vitrais. Ela é próxima de todos nós porque ela viveu uma vida simples e ela encontrou também uma voz para a santidade suave, acessível a todo o mundo”, ressaltou uma devota que visitava o local.

Na Cripta, atrás do relicário com os restos mortais de Zélia e Luís Martin, fica também um pequeno memorial. Fotografia e textos retratam fatos importantes sobre a família e a história de Santa Teresinha.

Na área externa do Santuário, fica a esplanada com grandes escadarias e belíssimos jardins. No local, fica também o campanário que abriga cerca de 45 sinos. O silêncio respeitado por todos os que passam por lá, é por vezes quebrado pelos sinos que soam a cada meia hora do dia. Um som harmonioso que convida à vivência da fé e oração.

Enfim, a Basílica de Lisieux é uma verdadeira lembrança da vida humilde, mas cheia de fé que levava Santa Teresinha do Menino Jesus. Quem passa pelo Santuário nunca se esquece da sensação de ternura e paz que somente um lugar abençoado pelo Pai Eterno pode proporcionar. Um convite ao amor a Deus pelo exemplo e intercessão de Santa Teresinha.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store