Notícias

Vocação religiosa: um compromisso com Deus

Padres e irmãos redentoristas cumprem, com amor e satisfação, a missão de servir ao Pai Eterno.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_TXT_2_14_08_14O quadro Em Nome da Vida exibido no Programa Pai Eterno nesta quinta-feira, 14, continuou com as homenagens às vocações religiosas. Hoje, o destaque foi para a história de alguns dos padres e irmãos redentoristas, que sentiram o chamado divino para servir ao Pai Eterno na Santa Igreja. (Assista ao vídeo abaixo)

Neste mês dedicado às vocações, o irmão Michael Goulart lembra como tudo começou há quase 11 anos: “Minha família é muito religiosa. Eu sempre participei e participo dessa comunidade cristã. Então, com 14 anos, eu resolvi fazer esta experiência, conhecer o seminário, essa vivência e apostar no ideal de consagração”.

A decisão de seguir como irmão consagrado veio depois de cerca de cinco anos no seminário. Passado esse tempo, ele foi para o noviciado, momento de decisão e discernimento. “No noviciado nós temos um ano, é o ano que nós ficamos um pouco mais reclusos, é o tempo de discernimento, é onde eu vou escolher se eu quero ou não estar na vida religiosa. Dentro da experiência do noviciado, o meu em 2009, eu tinha 21 anos, decidi, em um discernimento profundo, com muita oração e muito trabalho, apostar a minha vida e fazer a consagração”, contou.

No início a família estranhou essa decisão, mas deu apoio. Hoje Ir. Michael é formado em Jornalismo e trabalha na Cúria Redentorista de Goiânia, além de ajudar no Santuário Basílica de Trindade. “O irmão consagrado tem um trabalho específico dentro da Igreja. Nós não celebramos missas, não atendemos confissões, não trabalhamos com o sacramental. Nós nos consagramos, temos os mesmos direitos e deveres dos padres, porém o nosso trabalho é específico, ou seja, eu me habilito em alguma coisa, escolho algo para fazer e atuo dentro da Igreja, neste Ministério”, explicou.

As tarefas do dia a dia são muitas, sempre pautadas pela fé e evangelização. Após 11 anos da decisão de qual seria o seu caminho, Ir. Michael afirmou que fez a escolha certa: “Sou feliz, sou alguém realizado e que busca ao longo da vida discernir uma vocação”.

Veja também: 

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_TXT_!_14_08_14Na vocação sacerdotal, está o Pe. Edinisio Gonçalves. Foram 20 anos no processo de discernimento, até ter a certeza de que era essa a missão que queria seguir. “Deus ao nos criar, envia-nos em missão e o ser humano, no caso, o sacerdote, o padre, se descobre chamado para tal e responde dizendo sim”, afirmou o padre.

Enquanto sacerdote, ele assume várias funções. Atualmente, Pe. Edinisio está à frente da Animação Vocacional. Esta que, segundo ele, é apenas uma das tarefas do dia a dia: “Ser um continuador de Jesus Cristo. Então sendo aquele que atualiza os Mistérios de Deus através da Eucaristia. Todas as vezes que nós presidimos a Eucaristia, nós estamos atualizando o Mistério de Deus presente no pão e no vinho. É Cristo Jesus na hóstia consagrada. Cristo presente, vivo entre nós”.

A vida sacerdotal deve ser pautada no compromisso assumido com Deus, uma vez que o sacerdote é a presença viva de Cristo na Igreja. “A minha felicidade, a minha alegria é algo que se estende a todos que conviveram comigo e me ajudaram a chegar aonde cheguei e também ela é uma extensão de todos os quais hoje convivemos”, concluiu.

O Programa Pai Eterno vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store