Notícias

São Vicente de Paulo, o patrono das obras de caridade

Ir. Márcia Simões da Rocha e Ir. Vanda Elisa Conde, da ordem Filhas da Caridade, falam sobre o carisma vicentino.

DESTAQUE_ENTREVISTA_22_09_14No próximo sábado, 27, a Igreja celebra a memória de São Vicente de Paulo, o patrono das obras de caridade. Por isso, o Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 22, exibiu entrevista com a Ir. Márcia Simões da Rocha e Ir. Vanda Elisa Conde, integrantes da ordem Irmãs Filhas da Caridade, criada por São Vicente de Paulo. As irmãs estão espalhadas pelo mundo inteiro, mas para os filhos do Pai Eterno são muito especiais, pois cuidam da Vila São Cottolengo, uma das obras sociais em Trindade (GO), apoiada pela Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). (Assista ao vídeo abaixo).

Talíta Carvalho: Quem foi São Vicente de Paulo e qual é a história dele?

Ir. Márcia Simões da Rocha: Ele nasceu em Pooy, uma cidade do sul da França. Filho de uma família bem numerosa de camponeses, em que todos trabalhavam na terra, tirando dela o próprio sustento deles. São Vicente se destacava entre os irmãos pela sua inteligência, pela maneira como ele trabalhava e conversava com as pessoas. Então, ele foi colocado no seminário para estudar e ser padre.

Talíta Carvalho: Como e quando ele fundou as Filhas da Caridade?

Ir. Vanda Elisa Conde: Percebendo a miséria do povo em Paris, aos redores, ele primeiramente fundou outra associação para cuidar dos pobres. Eram as damas, hoje chamadas de voluntárias, a Associação Internacional das Voluntárias, que existe até hoje. Ele precisava de jovens que fossem de origem simples também para atender bem aqueles pobres, então ele numa homilia, fez um apelo, e a primeira jovem se apresentou, que é a Margarida Naseau, então outras jovens se uniram a ela e começaram a fazer um trabalho de visita domiciliar.

Talíta Carvalho: Ir. Márcia, qual é o carisma das Irmãs Filhas da Caridade?

DESTAQUE_ENTREVISTA_TXT_02_22_09_14

Ir. Márcia Simões da Rocha: Se formos verificar São Vicente na época de 1600, é igual a nossa realidade de hoje com esses países em guerra. Ele vivia em uma França envolvida por guerras. Então ele tinha que atender o pobre, nos criou para atender o pobre, ou para ir atender o pobre. Daí surgiu o nosso carisma que é o trabalho de Jesus Cristo na pessoa do pobre. Então, vejo o pobre como sendo Jesus Cristo para mim, então o meu Jesus não é um Jesus longe, no céu, ele é encarnado no pobre.

Talíta Carvalho: Isso tem tudo a ver com o trabalho que é desenvolvido aqui na Vila São Cottolengo. Como é o trabalho, a rotina de vocês? Como é essa missão de vocês na Vila?

Ir. Vanda Elisa Conde: Está ligada à missão da Vila, que é promover vida com qualidade à pessoa com deficiência. Atualmente aqui na Vila toda a parte administrativa é coordenada pela Ir. Márcia, e nós temos unidades, cada uma de nós tem uma, duas, ou mais unidades, onde nós fazemos de tudo. Quando estamos atendendo um paciente, ou dando uma refeição, ou ajudando a vestir, nós fazemos isso com todo o coração, como se estivéssemos servindo a Jesus Cristo mesmo. Com a certeza de que estamos servindo a Ele mesmo.

Talíta Carvalho: De que forma as Filhas da Caridade vivenciam os ensinamentos deixados por São Vicente de Paulo? Um dos trabalhos é o que vocês realizam na Vila, essa ajuda ao próximo, essa preocupação com o outro, não é mesmo?

Ir. Márcia Simões da Rocha: A pessoa não é só corpo e nem só espírito. A pessoa é um todo, então nós trabalhamos os dois lados, as duas faces dos nossos internos, dos nossos pacientes aqui. Hoje estamos muito felizes, pois nós temos agora um capelão que tem nos atendido e tem feito um bem extraordinário aos meninos. Eles têm essa parte espiritual muito aguçada, a fé que essas crianças têm é de impressionar qualquer um.

DESTAQUE_ENTREVISTA_TXT_22_09_14Talíta Carvalho: São Vicente de Paulo foi declarado pelo Papa como patrono das obras de caridade. Por que esse título?

Ir. Vanda Elisa Conde: Pela vida toda de São Vicente que foi voltada para a caridade, então desde criança São Vicente já tinha esse olhar voltado para o mais pobre do que ele. Existe um fato interessante na vida de São Vicente: ele quando criança juntou um dinheiro para comprar alguma coisa que ele queria, aí na estrada que ele estava indo comprar, apareceu um mendigo e ele deu todo o dinheiro que havia juntado.

Talíta Carvalho: É uma história muito bonita tanto para nós leigos, como para os religiosos. É um exemplo muito bonito de ser seguido, não é mesmo?

Ir. Márcia Simões da Rocha: Nós escolhemos dedicar a nossa vida ao serviço dentro do carisma vicentino. Ele é muito bonito, vem atravessando séculos, nasceu em 1581, estamos em 2014 e ele está muito vivo no mundo, ainda mais hoje, com o mundo cheio de diferenças sociais, onde o povo vive nessa complicação toda de sociedade, e isso é o campo de São Vicente. A Vila São Cottolengo está aberta para quem quiser ver e vivenciar esse carisma vivo e atuante de São Vicente.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store