Notícias

Poesias e versos para o Divino Pai Eterno

Grato pela sua vida e dom recebido, devoto expressa sua fé e devoção por meio de composições e músicas.

DESTAQUE_DIVINA_ARTE_03_TXT_2014_10_16Uma das formas de evangelizar e dedicar-se a Deus é pela arte. O Espírito Santo oferece a luz da vida e os dons, que são revertidos em instrumentos de evangelização e demonstração de fé e amor pelo Pai Eterno. O quadro Divina Arte exibido no Programa Pai Eterno desta quinta-feira, 16, mostrou o talento poético do trabalhador rural Antônio Carlos Parreira. (Assista ao vídeo abaixo)

Morador de Cezarina (GO) e devoto do Divino Pai Eterno, Antônio relembrou suas raízes: “Eu comecei a fazer os versos, creio que por motivo de tristeza. Éramos dois filhos e meu irmão faleceu com 31 anos de idade e através disso eu comecei a fazer versinhos, verso de rodeio quando eu era mais novo. Agora, que participo de uma igreja, eu faço poesia para a Igreja”.

De acordo com o devoto, ele é fruto das bênçãos do Pai Eterno.“Quando minha mãe deu à luz, eu nasci com menos de dois quilos, pensaram que eu não iria escapar. No tempo antigo usavam muita vela na mão. Ela colocou a vela na mão e mais tarde chegou uma senhora e disse para ela fazer voto com o Divino Pai Eterno para eu sobreviver. Falou para minha mãe fazer uma promessa, deixar meu cabelo crescer, me vestir de anjo, tirar uma foto e levar aos pés do Divino Pai Eterno. Minha mãe fez e foi válida a promessa”, relatou.

Veja também: 

DESTAQUE_DIVINA_ARTE_02_TXT_2014_10_16Antônio contou que segue a tradição da família e mantém sua devoção e que há anos ele participa da Romaria do Divino Pai Eterno, em Trindade: “Eu peguei meu menino com três anos de idade, eu moro a 85 km de Trindade, coloquei ele nas costas e fui até lá carregando, eu e minha esposa, fomos até sem carro para dar assistência. Nós dois chegamos sujos da estrada de chão, caminhando e com o meu filho no ombro, eu ajoelhei, subi a rampa da igreja e cheguei aos pés do Divino Pai Eterno com ele nas costas”.

Com o talento para fazer versos e rimas, ele comentou que não costuma escrever suas composições e que guarda tudo na cabeça: “Eu não escrevo meus versos. Eu não sou analfabeto, mas parece que eu faço de cabeça mesmo e gravo na mente. Se eu falar duas ou três vezes, eu gravo na mente, pode mandar eu repetir. Não tenho nada escrito, a minha esposa também é muito boa de leitura, mas eu nunca pedi para ela escrever, porque ela sabe que não sai da minha mente”.

Sobre sua devoção e amor ao Pai Eterno, ele disse:“Jamais eu quero abandonar o Divino Pai Eterno, pois com certeza foi Ele que me deu essa vida, esse dom, que hoje tenho e posso fazer uma poesia, uma música. Eu conto a minha história através de uma música, com esse dom que Deus me deu, que eu guardo na cabeça e no coração”.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store