Notícias

Pe. Pelágio Sauter é lembrado com carinho por devotos

Neste mês, a Igreja celebra os 53 anos de sua morte e o seu recente título de Venerável concedido pelo Vaticano.

DESTAQUE_ESPECIAL_2014_11_26Na Igreja do Santíssimo Redentor, em Trindade (GO), os devotos se reuniram, entre os dias 14 e 23 de novembro, e celebraram novenas pela beatificação do Missionário Redentorista Pe. Pelágio Sauter. O Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 26, mostrou como foi emocionante a celebração do último domingo, 23, que encerrou a Festa do Pe. Pelágio. (Assista ao vídeo abaixo)

Este ano os devotos têm ainda mais motivos para celebrar. Além do aniversário de 53 anos de morte no dia 23 de novembro, neste mês também o Papa Francisco concedeu o título de Venerável a Pe. Pelágio. Um passo a mais no processo de beatificação. Os fiéis continuam firmes na fé. O intento é suplicar ao Pai Eterno para que o Vaticano conceda a Pe. Pelágio o título de santo da nossa Igreja.

“O seu testemunho pode ser seguido e serve também para encorajarmos, para seguirmos Jesus Cristo e vivermos a nossa fé de forma destemida e alegre”, ressaltou Pe. Wenderson Silva.

Na Igreja que guarda os restos mortais de Pe. Pelágio, a vida do missionário foi relembrada durante a celebração de encerramento da festa. A Imagem do Divino Pai Eterno entrou acompanhada do retrato de Pe. Pelágio, com um semblante simples e acolhedor de um missionário que não teve medo de ir além-fronteiras para levar a Palavra de Deus.

Veja também: 

DESTAQUE_ESPECIAL_TXT_2014_11_26Uma apresentação lembrou como foi o trabalho dele em uma época em que era tudo mais difícil. Foi um Missionário Redentorista alemão que desbravou os sertões de Goiás, levando o amor do Pai aos irmãos mais distantes. Transformou muitas vidas, converteu muitos corações.

Caso ocorra, a santificação será a confirmação da Igreja para aqueles que hoje são exemplos da bondade, missão, vida e fé de Pe. Pelágio Sauter, como é o caso da devota Antônia Rocha. Ela contou que na infância ela foi desenganada pelos médicos: “Eu era criança, tive um tipo de leucemia, estava hospitalizada e o Pe. Pelágio visitava o hospital. Meus pais sempre muito religiosos entraram em contato com ele e ele ia ao hospital para me dar a bênção. Teve um período que eu estava tão mal, fiquei em coma, e eu voltei do coma, mas ele chegou a me dar a extrema unção”.

Outro exemplo é a devota Santa Maria de Castro Miranda que também se lembra com carinho e saudade do Pe. Pelágio. “O que me lembra muito era, eu ainda pequena, mas já ia lá na casa paroquial para observar. Sempre os pobres puxavam a campainha lá e ele sempre saia com uma sacola de pano, que sempre tinha alimento e ele colocava nas mãos das pessoas que iam pedir. Isso é uma lembrança muito forte que tenho dele”, relatou.

Foi pedindo a intercessão de padre Pelágio ao Pai Eterno que a filha dela, Maria Lúcia Miranda, foi curada de uma doença degenerativa. “A doença ataca todos os órgãos, pois é degenerativa, a pessoa vai atrofiando, perdendo os movimentos e se não fosse pela graça, pela intercessão, eu não estaria aqui hoje, graças a Deus, bem”, contou Maria Lúcia.

O venerável Pe. Pelágio Sauter deixou o exemplo do amor incondicional a Deus e a necessidade de cuidar e ajudar os doentes e os pobres. Celebrá-lo é agradecer ao Pai por colocar no mundo homens de tamanha fé para guiar, ser exemplo e luz na vida de seu povo.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store