Notícias

O novo governo da Província Redentorista em Goiás

O grupo de redentoristas tem a missão de animar e gerir a Congregação da região Centro- Oeste.

DESTAQUE_ESPECIAL_2015_01_06_001Em 2015, um novo governo cuidará da Província Redentorista em Goiás. O Programa Pai Eterno desta terça-feira, 6, explicou detalhes sobre a função de cada cargo e destacou esta fase importante para os redentoristas que assumiram o mandato pelos próximos quatro anos. (Assista ao vídeo abaixo)

No último fim de semana, o novo Governo Provincial dos Redentoristas de Goiás tomou posse durante uma celebração no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade (GO). O momento foi muito especial e reuniu milhares de devotos do Brasil inteiro.

Todos os anos os Missionários Redentoristas se reúnem no Capítulo Provincial e a cada quatro anos é eleito um novo governo, como foi o caso de 2014. Em outubro, foram definidos os nomes para assumirem esta missão.

Pe. Robson de Oliveira foi eleito o novo Superior Provincial. Como vigário, foi escolhido o Pe. Paulo Cézar Nunes. O Conselho Ordinário foi composto por Pe. Domingos Cardozo, Pe. Elismar Alves e Pe. João Otávio Martins, e por último, o Conselho Extraordinário assumido por Pe. Jesus Flores e Pe. Antônio Gomes.

“Encaro isso realmente como uma missão, um trabalho muito desafiador acoplado àquilo que nós já realizamos na Afipe, no trabalho social que ela desenvolve, na construção do Novo Santuário do Divino Pai Eterno. E agora coordenar os padres de toda a Província do Centro-Oeste: Goiás, Tocantins e Mato Grosso. É um momento de muita alegria por saber que me veem como uma pessoa capaz de realizar um trabalho de gestão de mais de 80 sacerdotes aqui na região”, declarou padre Robson.

Veja também:

DESTAQUE_ESPECIAL_2015_01_06_003Pe. Paulo Cézar Nunes de Oliveira, eleito como vigário, explicou que a função é de vice-provincial. “No conjunto, o papel do vigário é aquele papel também de um conselheiro, porque ele é um dos quatro. Do ponto de vista canônico, o papel é um pouco diferente, em caso do Superior Provincial não puder, ou estiver impedido por alguma situação, estar viajando ou precisar ser representado, o vigário tem esse direito e esta obrigação”.

O Superior Provincial é o responsável por animar e gerir todo o trabalho missionário e fazer as mudanças necessárias. Para isso, ele conta com o apoio do Conselho Ordinário. “O conselheiro ordinário colabora com o Provincial a partir de reuniões realizadas ou convocadas pelo próprio Provincial para assuntos internos da Congregação da unidade, no nosso caso, da unidade de Goiás. Aqueles assuntos que é necessária presença do Conselho junto com o Provincial para discernir aquilo que é melhor”, explicou um dos eleitos como conselheiro ordinário, Pe. João Otávio Martins.

Já o Conselho Extraordinário existe como uma extensão do Conselho Ordinário, conforme explicou Pe. Jesus Flores, um dos eleitos para a função. “A administração normal da Província é realizada através do exercício do poder do Governo Provincial com o seu Conselho. Somente em alguns casos determinados, ou outros, em que o Superior Provincial achar que deve colocar o extraordinário para repartir responsabilidade, é que eles entram”.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store