Notícias

Família é exemplo de gratidão ao Pai Eterno

Superação e cura são algumas das bênçãos que as devotas já receberam.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_01_13_001Uma família unida e muito feliz foi destaque no quadro Em Nome da Vida exibido no Programa Pai Eterno desta terça-feira, 13. Graças às bênçãos do Divino Pai Eterno, a dona de casa Edivalda de Oliveira Lima tem muita história de superação para contar. (Assista ao vídeo abaixo)

Quem vê Edivalda hoje ao lado da filha não imagina os momentos de angústia e dificuldade que elas passaram quando Poliana tinha apenas um ano de idade. A história marcou a vida das duas.

“Um certo dia ela estava com uma febre muito alta. Eu a levei no hospital, chegando lá, ela ficou internada, aí começou a vomitar, e logo começou a ter convulsão. Pensei que ela fosse morrer. Eu quis levar para Goiânia, me responsabilizei e colocaram ela na ambulância. Chegando lá eles a levaram para dentro, demorou, demorou e me falaram que ela estava na UTI. Foram dois anos nesse dilema, ela não podia ter febre, que ela tinha convulsão. Um certo dia, eu pedi ao Divino Pai Eterno que curasse minha filha, e se ela ficasse boa eu a levaria a pé, vestida de branco, e deixava uma foto dela lá. Eu estava grávida de sete meses do meu menino Leonardo, que hoje tem 19 anos, eu fui a pé levar ela, todo mundo me ajudou”, relatou Edivalda.

Hoje, curada, Poliana está com 22 anos e tem uma filha de dois. Edivalda atribui esse milagre ao Pai Eterno. Ela mora com a família em Goiânia e como não pode ir até Trindade todos os dias, fica mais próxima do Divino Pai Eterno através das missas e Novenas transmitidas pela Rede Vida. “Coloco copo, a jarra e coloco na geladeira com a água benta para a família inteira beber”, disse.

Veja também:

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_01_13_003Na família de Edivalda muita gente já recebeu as graças e milagres do Divino Pai Eterno, e uma dessas pessoas é a sogra, Luzia Gomes de Almeida. “Eu morava em Goianira. Estava lavando a casa e cai, quebrei a coluna. O médico me disse que eu não andaria mais. Eu falei para ele que iria andar sim, pois Deus é o médico dos médicos, e o Divino Pai Eterno olharia por mim, iria me curar, não me deixaria ficar em uma cadeira de rodas. Com um mês de operada, eu voltei a andar”, contou.

Luzia se emociona ao falar do Divino Pai Eterno. Segundo ela, a fé aumenta a cada dia, e a Romaria é um dos momentos especiais que sempre se lembra, disse que há muitos anos vai a Trindade nessa época do ano: “Todo ano eu vou, participo da missa e venho embora. Eu não vou por causa de festa, eu vou pela missa”.

A família faz parte da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) há alguns anos. Contribui todos os meses com as obras de evangelização. “A gente tem que entender que a Igreja precisa da gente para ajudar. É uma obra, a gente precisa ajudar também na construção da igreja nova. Se Deus te deu, você tem que ajudar”, ressaltou Edivalda Lima. Hoje a vida da família é apenas agradecimento. “Se pedir com fé, não demora, a bênção chega!”, concluiu.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store