Notícias

Três histórias de superação, fé e cura da depressão

Aposentadas encontraram na Associação Casa da Esperança, em Trindade, apoio e força para seguirem em frente.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_01_22_001Em um primeiro momento, a aposentadoria pode parecer um alívio, um descanso certo após muitos anos de trabalho, mas, com o passar do tempo, o que era paz pode se tornar angústia. É aí que o grande problema que assola o ser humano pode aparecer, a depressão.

O quadro Em Nome da Vida exibido no Programa Pai Eterno desta quinta-feira, 22, mostrou a história das três aposentadas: Eurípedes Rosa de Oliveira, Alzira Soares dos Santos e Armanda Santana Silva. Elas encontraram na Associação Casa da Esperança (Acade) forças para superar este mal que lhes tirou a alegria de viver. (Assista ao vídeo abaixo)

“Foi me dando uma tristeza, sentindo uma falta de qualquer coisa. Eu estava procurando trabalhar, um serviço voluntário”, contou Eurípedes.

Alzira lembrou que teve problemas de saúde: “Fui ao médico e ele detectou que eu estava com pressão alta nos olhos. Comecei a ficar com uma tristeza profunda, a famosa depressão”. O mesmo aconteceu com Armanda: “Eu fiquei doente, fiquei ruim. Aí fiquei com depressão”.

As três mulheres têm muito em comum. Trabalharam a vida toda, e, mesmo depois da aposentadoria, sentiram que deveriam ter uma atividade. São também pessoas que viram de perto a tristeza da depressão.

Com fé no Divino Pai Eterno encontraram novamente o caminho da felicidade. O tratamento estava próximo, na Associação Casa da Esperança (Acade). Uma obra social ligada à Paróquia de Trindade (GO). No local, estava a alegria que elas precisavam.

A primeira a começar a frequentar foi a Eurípedes Rosa. “Trabalho com as costuras, controlo os panos, os tecidos para cortar, para levar para as costureiras e também os bordados que as senhoras fazem”, explicou.

Ela contou ainda que gostou tanto que levou a família. A filha também sofria de depressão e na Acade, elas encontraram ajuda. “Ela foi fazendo trabalho, ia pra lá e ficava conversando. Hoje, ela está ótima”, disse.

Veja também:

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_01_22_002A irmã dela, Alzira Soares, trabalhou a vida inteira como professora e lecionava para crianças especiais na Vila São Cottolengo. Depois da aposentadoria teve sérios problemas. O remédio também foi a fé e a alegria na obra social. “Tem alegria, tem o momento de lazer. Então vamos sorrindo, libertando da tristeza”, ressaltou Alzira.

O grupo de amigas foi crescendo. Armanda Santana encontrou apoio no grupo. Para ela, foi a melhor coisa que aconteceu. “Fui só melhorando. Lá eu bordo, faço de tudo um pouco. Se for pra cantar, canta; se for para rezar, reza”, disse.

O trabalho em grupo e a formação de tantas amizades deu vida nova a todas elas. “É uma diversão. É um trabalho com uma diversão. Todo mundo fica cantando, contando história”, falou Eurípedes.

“Muita fé e felicidade, porque se não fosse isso eu acho que eu não estaria aqui agora”, concluiu Armanda.

O Programa Pai Eterno vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir aqui pelo portal paieterno.com.br.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno