Notícias

Carnaval nas Obras Sociais Redentoristas

Crianças aprendem que a festa deve ser comemorada de acordo com valores e vida cristã.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_02_11_001As Obras Sociais Redentoristas oferecem apoio educacional ao público atendido. Por isso, a cada ano um cronograma de trabalho é desenvolvido. As datas comemorativas são trabalhadas  e, agora, chegou a vez do Carnaval. O quadro Em Nome da Vida, exibido no Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 11, mostrou que, durante esta semana que antecede a data, várias atividades estão sendo desenvolvidas. (Assista ao vídeo abaixo)

No Centro Social Redentorista (CSR), em Trindade (GO), um projeto especial foi pensado. “Estamos trabalhando este mês o projeto Alegria do Evangelho e dentro desta temática, a cultura carnavalesca. Está sendo um tema bem dinâmico de trabalhar com as crianças. Por meio de atividades lúdicas e rodas de conversas, estamos tentando desenvolver este espírito de alegria, mas também com toda uma contextualização que o Carnaval propicia”, explicou o educador social Naclayton Sousa.

As crianças estão aprendendo que o Carnaval é tradicionalmente uma festa, mas que pode ser comemorado com respeito e sempre de acordo com a vida cristã. “Não é só a gente brincar, se divertir e não pensar em Jesus, porque isso não é bom”, afirmou Yasmim Amaro Neves, 9 anos.

Existem muitas histórias sobre a origem do Carnaval. Era uma festa bastante mundana. Depois, para dar cunho religioso, a Igreja instituiu como alguns dias liberados para as pessoas comerem carne antes da Quaresma. Daí a expressão “carne vale”, que virou Carnaval. Era como se fosse uma despedida da carne, já que na Quaresma as pessoas ficavam 40 dias sem comer o alimento, em penitência, até a Páscoa.

Veja também: 

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2015_02_11_002No Centro Social Pai Eterno (Cespe), também em Trindade, as crianças estão aprendendo o sentido histórico e cultural da festa. A educadora social Miriam Moura explicou que a proposta é passar a ideia de um Carnaval diferente: “Estamos tentando ensinar uma cultura de valores, para que eles possam levar para a família um Carnaval com valores religiosos, para que passem o feriado de forma religiosa, indo nas missas. Que não esqueçam também que o feriado da Quarta-feira de Cinzas é um momento de reflexão”.

Maria Aparecida Silva Almeida, 12 anos, comentou o que aprendeu: “Depois do Carnaval vem a Quaresma, que são 40 dias. Depois vem a Páscoa”.

O objetivo no centro social é sempre evangelizar por meio de diferentes ações. Por isso, conforme afirmou a educadora Alessandra Andrade, os colaboradores querem transmitir bons valores aos atendidos. “O amor, a amizade, brincadeiras”, disse.

Quetelly Miguel de Souza, 11 anos, mostrou que está com tudo na ponta da língua: “É uma festa que nós comemoramos todos os anos. São 40 dias antes da morte de Jesus. É um dia alegre que a gente comemora, porque depois vai ser um dia triste pra gente. Carnaval não é só festa, nós temos que pensar em Jesus também. Tem que ter respeito também”.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno