Notícias

O caminho da conversão

A Quaresma se destaca entre os cristãos como o tempo de preparação para a Páscoa.

DESTAQUE_QUARESMA_2015_02_15_001Aproximadamente 200 anos após a Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, os cristãos quiseram preparar a festa da Páscoa, aquela que seria o núcleo da fé cristã. Esse tempo de preparação foi instituído por três dias (Tríduo Pascal) dedicados a oração, a meditação e aos jejuns.

Cerca de 150 anos mais tarde, perceberam que três dias era muito pouco e aumentaram esse período para 40 dias. E assim, surgiu a Quaresma, tempo em que a Igreja convida os fiéis para vivenciarem a penitência em busca da reconciliação e encontro com Deus.

Nesta edição do Jornal Santuário vamos conhecer um pouco mais sobre este momento e o significado desta conversão na vida cristã.

Quaresma 2015

A Quaresma é um tempo de graça e salvação, um momento em que os cristãos se dedicam a uma renovação interior, tirando de suas vidas tudo aquilo que não faz bem, para assumir e por em evidência a aliança definitiva de amor e cumplicidade com o Pai Eterno. Todos os anos, a Quaresma tem início na Quarta-feira de Cinzas e finaliza na Quinta-feira Santa. Durante este período os fiéis devem se dedicar a oração, jejum e caridade. Em 2015, a Quaresma terá início no dia 18 de fevereiro.

DESTAQUE_HORARIOS_DE_MISSAS_2015_02_14_00240 dias

Os 40 dias da Quaresma estão ligados ao simbolismo que envolve o número quarenta na Bíblia. Entre os episódios bíblicos mais marcantes estão os 40 dias de dilúvio, tidos como preparação para uma nova humanidade (Gn 7,4); os 40 anos da passagem do povo de Deus pelo deserto, conduzidos por Moisés, em busca de libertação (Ex 16,35); os 40 dias que Jesus passou no deserto em jejum e oração (Lc 4,2), dentre outros.

Reconciliação e Conversão

“No tempo quaresmal, os cristãos católicos são convidados a vivenciarem mais intensamente os sacramentos da Confissão e da Eucaristia”, afirma Pe. Bráulio Róger, Missionário Redentorista. A vivência da espiritualidade neste período caracteriza-se por cada cristão se atentar à Palavra de Deus de uma forma profunda e prolongada, de modo a valorizar e intensificar a prática dos princípios essenciais da fé em Cristo.

Neste período, o católico precisa se aproximar ainda mais de Deus e se preocupar em crescer na espiritualidade ao invés de prosperar nas coisas do mundo. Durante os 40 dias, é sugerido aos fiéis dar passos para um novo recomeço, um renascimento para as questões espirituais e de crescimento pessoal e comunitário, caracterizando a reconciliação e a conversão a Deus.

Caminho para a Ressurreição

Vivenciar intensamente a Quaresma é o mesmo que percorrer o caminho que leva à Ressurreição de Cristo. Por isso, padre Bráulio Róger explica que “a Quaresma só tem sentido para aquele que deseja se encontrar com Cristo Ressuscitado”. O sacerdote conta que existe uma forte tendência dos católicos participarem da Quaresma em busca de contemplarem o sofrimento de Cristo e, no dia da Páscoa, uma grande ausência para celebrar a Ressurreição.

“Existe uma dificuldade pastoral, uma dificuldade eclesial de que as pessoas estão muito ligadas ao sofrimento de Cristo e se esquecem de valorizar a grande vitória sobre o sofrimento, que é a Ressurreição. É importante que os católicos tenham essa consciência de participarem da dor, mas principalmente do renascimento de Cristo, pois este, sim, é o ponto máximo da nossa religiosidade”, explica.

DESTAQUE_QUARESMA_2015_02_15_002Práticas penitenciais

Durante o período quaresmal a Igreja pede para que os fiéis se dediquem a três elementos: jejum, caridade e oração. Muito lembrados nos Evangelhos nesse tempo litúrgico, eles formam o caminho que leva os fiéis a se sintonizarem ao amor de Deus e a conquistarem verdadeiramente a conversão.

O jejum representa a liberdade dos fiéis, referente ao que é mundano. Pelo jejum recorda-se que “não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que vem da boca de Deus” (Mt 4,4). A obrigatoriedade do jejum acontece somente na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira da Paixão, para os fiéis com idade entre 18 e 65 anos.

A oração representa o fermento na vida do cristão, aquilo que garantirá sua sintonia com Deus. Nesse tempo quaresmal, ela dever ser intensificada por todos os cristãos. Padre Bráulio destaca ainda que é importante ensinar também as crianças sobre a importância deste tempo: “Elas devem ser orientadas pelos pais ou responsáveis a viverem esse momento ao modo delas, como as catequistas ensinaram, por meio de encenações de representação, naquilo que for possível de modo criativo”.

A caridade constitui na doação de afeto, atenção e compaixão ao próximo, como exercício para a prá- tica de uma vida bondosa e fraterna. Nesse sentido a Igreja no Brasil, por meio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propõe a cada ano a Campanha da Fraternidade. Uma forma de refletir sobre as questões sociais atuais e em como isso afeta os irmãos


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store