Notícias

Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo

Pe. Paulo Cézar Nunes fala sobre o significado da Semana Santa e como os cristãos devem vivenciá-la.

DESTAQUE_ENTREVISTA_2015_03_23_001Na Semana Santa, várias celebrações relembram a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Sobre o assunto, o Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 23, exibiu entrevista com o padre Paulo Cézar Nunes. O Missionário Redentorista falou sobre a importância do momento para a Igreja, bem como explicou como os cristãos devem vivenciá-lo. (Assista ao vídeo abaixo)

Talíta Carvalho: Qual é o dia que marca o início da Semana Santa?

Pe. Paulo Cézar: A Semana Santa começa com o Domingo de Ramos. Todo o Mistério que nós celebramos em vista da Páscoa tem o seu início no Domingo de Ramos.

Talíta Carvalho: Qual é a importância desse momento para a Igreja Católica?

Pe. Paulo Cézar: Durante a Semana Santa nós, cristãos católicos, celebramos todo o Mistério da nossa fé. Passamos pela Encarnação, depois pela Vida, sofrimento, Morte e depois, finalmente, pela Ressurreição de Jesus. Por isso é uma semana rica, pois condensa todo o credo, toda a nossa experiência de fé.

Talíta Carvalho: E nós cristãos, padre, como devemos vivenciar a Semana Santa?

Pe. Paulo Cézar: Acima de tudo vivenciando cada um destes momentos. É importante, é preciso mergulhar neste sentido que começa desde a encarnação e passa pelo nascimento de Jesus. Toda essa catequese, tudo aquilo que Ele nos ensina e o desfecho final, que é exatamente o momento em que Jesus chega ao seu ápice, indo para a morte, em Jerusalém, uma morte de cruz. É importante observar, que a Morte não tem a última palavra, a última palavra é da Ressureição. Então, nós somos convidados a rever nossa vida, desde o nascimento, tudo que nós vivemos até o nosso destino último, que é voltar para Deus.

Talíta Carvalho: Padre, temos a participação de alguns devotos. Começo com a Teresinha Souza, do Rio de Janeiro. Ela quer saber por que não existe a Consagração na Sexta-feira Santa.

Pe. Paulo Cézar: Terezinha, simplesmente porque não existe missa na Sexta-feira Santa. É o único dia em que a Igreja não reza missa, porque nós consideramos que Jesus está morto e a nossa missa, Consagração, é, acima de tudo, a celebração do Mistério da Ressureição, mas na Sexta-feira celebramos a morte de Jesus, por isso não tem Consagração.

DESTAQUE_DIVINA_ARTE_2015_03_23_002

Talíta Carvalho: Mais uma pergunta de uma devota. A Judite da Conceição, de Jaguariúna (SP), quer saber qual a relação do Carnaval com a Semana Santa.

Pe. Paulo Cézar: Judite, esta relação é muito interessante, remonta a tradições muito antigas, desde o século VIII, desde os povos da Europa e de algum modo, o sentido do carnaval acabou entrando para o Cristianismo para ser aquele momento de despedida da carne, por isso se chama Carnaval, quando essa festa passou a ser celebrada.

Talíta Carvalho: A próxima pergunta é da Alice Suenaga, de Diadema (SP). Ela pergunta: quando se faz o jejum na quarta-feira e também na sexta, e no decorrer do dia acaba esquecendo e comendo a carne, o jejum fica inválido ou existe alguma forma de pedir perdão e continuar com o jejum?

Pe. Paulo Cézar: Minha cara devota do Pai Eterno, o Papa Francisco tem insistido muito que acima de tudo o verdadeiro jejum não se trata somente do jejum de alimento, mas principalmente da justiça. Portanto não é muito importante, ou não é principalmente importante, deixar de comer ou comer alguma coisa. O mais importante de fato é que a pessoa seja capaz de ver o jejum como abstinência da injustiça.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store