Notícias

Caritas Internationalis: Papa Francisco celebra Santa Missa

Na tarde desta terça-feira, 12 de maio, às 17h30 locais, o Papa Francisco […]

AFP2658507_ArticoloNa tarde desta terça-feira, 12 de maio, às 17h30 locais, o Papa Francisco presidirá a Santa Missa na Basílica Vaticana por ocasião da abertura de 20ª Assembléia Geral da Caritas Internationalis, que será realizada sobre o tema “Uma família humana: cuidando da Criação”. No centro dos trabalhos do organismo estará a questão das alterações climáticas e as suas consequências, em especial sobre as populações mais pobres do planeta. A Rádio Vaticano conversou com Michel Roy, secretário-geral da Caritas Internationalis:

R. – A questão das alterações climáticas é uma questão que, gradualmente, ao longo das décadas, tornou-se mais importante, e nós vemos isso muito claramente na Caritas Internationalis: a multiplicação das catástrofes naturais no planeta é coisa real, que se pode verificar constantemente. Os tufões, inundações, secas … tudo isso têm-se multiplicado, gerando empobrecimento das comunidades, vítimas diretas, também migrações devido a essa mudança climática. Então, chegamos a um ponto onde não só nós, mas todos nós devemos fazer alguma coisa para diminuir esta mudança do clima. Este ano de 2015 é um ano muito especial: as Nações Unidas vão adotar em setembro, na assembleia geral, os objetivos de desenvolvimento sustentável que levem em conta as alterações climáticas de uma forma que nunca tinha sido feito antes. Do final de novembro até dezembro, em Paris, será realizado o encontro sobre as alterações climáticas, que é um momento muito importante: a última chance para tomar as decisões necessárias para garantir que esta mudança pare e que nós não vamos além, porque caso contrário, a mudança será irreversível. Vemos que quando o clima muda, há um impacto sobre a criação e especialmente sobre os mais pobres. Esta mudança afeta uma área tropical que vai das Filipinas até a América Central – se pode ver isso em um mapa – e as populações que vivem nesses países são pobres e não são a causa desta mudança: nós, que vivemos no Norte somos a origem desta mudança. É uma questão de “justiça climática” e devemos fazer de modo que as pessoas vítimas estejam no centro da nossa atenção. Esta reflexão nos levou a escolher esse slogan “Uma família humana: cuidando da criação”.

P. – O que o Papa Francisco ensina sobre este assunto? O que ensina também à Caritas, sobre a proteção da Criação, sobre o compromisso dos cristãos?

R. – Ele disse tantas coisas e estamos aguardando a Encíclica sobre a ecologia humana, que deverá ser publicada no final de junho começo de julho. Eu acho que ele chama a atenção sobre a necessidade de mudar os estilos de vida, os modos de vida. Tenho certeza de que será um forte apelo a todos para que nos empenhemos coletivamente mas também individualmente para fazer com que a mudança climática não seja tão forte.

A Rádio Vaticano transmite a celebração Eucarística com comentários em português a partir das 17h25, hora local.


Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno