Notícias

Uma história de superação e ajuda ao próximo

Após diagnóstico de doença rara, Kayke Freitas fundou uma associação para ajudar a quem precisa.

DESTAQUE_ATITUDE_CRISTA_2016_01_25_002Desde criança Kayke Freitas era um menino dedicado. Servia como acólito durante as missas celebradas pelo arcebispo emérito de Goiânia (GO), Dom Antônio Ribeiro de Oliveira, na Paróquia da cidade de Inhumas, há 48 km da Capital de Goiás. Trabalhava desde cedo e aos 13 anos tinha uma lojinha de informática, mas aos 15 anos, a vida dele mudou radicalmente. Conheça mais desta história no quadro Atitude Cristã, exibido no Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 25. (Assista ao vídeo abaixo)

“Descobri a siringomielia, uma doença rara, dada em um em um milhão, a qual traz sequelas na medula”, contou Kayke, que fundou a Associação Amigos do Kayke, com o objetivo de ajudar pessoas a mais precisam. A mãe dele, Márcia Freitas, é presidente da associação e falou sobre a doença do filho: “É muito agressiva, é degenerativa, atrapalha outros órgãos”.

DESTAQUE_ATITUDE_CRISTA_2016_01_25_007

Mas, não pense que Kayke ficou para baixo com isso, aliás, muito pelo contrário. Ele agradece ao Pai Eterno por estar se apoiando na bengala, já que de acordo com os médicos, ele não voltaria a movimentar as pernas, e nem falaria mais. “Nos momentos mais difíceis, ele segurava na minha mão e falava: ‘Confia, vai dar tudo certo!’”, lembrou Márcia.

“Foi um momento que eu deixei a fé falar mais alto”, ressaltou Kayke. Na época, para ajuda-lo com o tratamento mais pesado, muitas pessoas se juntaram. Sem querer, uma rede foi formada. A parte mais difícil do tratamento passou, mas a marca da solidariedade ficou, e inspirou o jovem a continuar.

Veja também:

DESTAQUE_ATITUDE_CRISTA_2016_01_25_001O Kayke encontrou na prática da caridade e amor ao próximo outro sentido para a vida. A verdade é que as dificuldades que surgiram se tornaram base para uma nova atitude: a atitude de ajudar. Para que a ideia se transformasse em algo concreto, ele buscou apoio dos amigos. E, por isso, o grupo hoje é: Amigos do Kayke.

“Um grupo que foi crescendo, crescendo e o Kayke foi se recuperando, pois ele perdeu parte da memória. Ele está voltando aos poucos a ter uma vida normal. E ele se empenhou a ajudar a quem precisa”, disse a mãe, Márcia Freitas.

Por causa da grande rede do bem que foi formada, ele acaba reunindo donativos, como roupas e alimentos, e os direciona para quem precisa e procura a associação. São muitas ações. Um trabalho que chamou a atenção. “A gente doa cesta básica, remédio, ajuda a pessoa sem distinção mesmo. Doamos roupas, brinquedos e temos as campanhas de época”, contou Kayke.

DESTAQUE_ATITUDE_CRISTA_2016_01_25_003Mesmo trilhando uma estrada tão complicada, ele encontrou forças para tomar uma atitude. O coração da mãe se enche de orgulho pelo exemplo que o filho se tornou. “Eu me sinto abençoada como mãe. Peço forças a Deus todos os dias para que consiga continuar nessa jornada. O Kayke sempre teve um coração enorme. Isso eu sempre soube e ele me fala: ‘Mãe, é muito mais fácil você estender a mão do que apontar o dedo. Então vamos abraçar quem precisa’. Me sinto honrada, porque ele é o meu amigo, meu filho, meu companheiro. Costumamos dizer que somos um só, pois ele precisa por conta das limitações dele, mas eu preciso muito mais dessa força e vontade de viver que ele tem”, concluiu o fundador da associação.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store