Doação

Campanha da Arquidiocese de Goiânia combate o desperdício

Frutas, verduras e legumes são doados para pessoas e instituições que precisam. Vila São Cottolengo é uma delas.

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2016_04_05_001A Arquidiocese de Goiânia iniciou uma campanha para reduzir e combater o desperdício em diversos aspectos da sociedade. O quadro Em Nome da Vida, exibido no Programa Pai Eterno desta terça-feira, 5, exibiu uma reportagem especial para mostrar que quase tudo pode ser reaproveitado para preservar o meio ambiente e ainda ajudar o próximo. (Assista ao vídeo abaixo)

Em Goiânia, a Central de Abastecimento do Estado de Goiás (Ceasa), possui um projeto social nesse sentido: é o Banco de Alimentos. De acordo com dados levantados pelo portal do projeto, no mundo todo o prejuízo com alimento desperdiçado, por ano, é de dois trilhões de reais; e um terço de toda a comida produzida no mundo é jogado fora.

A proposta do Banco de Alimentos é arrecadar frutas e verduras que já não serão comercializadas pelas distribuidoras e doar para famílias e instituições beneficentes. Segundo o presidente do Banco de Alimentos, Nivaldo Martins de Castro, as verduras, legumes e frutas estão sempre em boas condições, mas têm que ser consumido logo. “Não tem produto deteriorado. Não tem defeito, qualquer um de nós pode levar para nossa casa e colocar na nossa mesa. Não é porque é doado que é um produto podre. Então, procuramos ter certo critério”, explicou.

Tudo no local é bastante organizado. Tem uma equipe que descarrega os alimentos, enquanto outra já vai limpando os alimentos, o que não é utilizado e aproveitado a parte que é para o consumo humano. “É um processo de limpeza, o que não está bom é descartado. Às vezes algum probleminha que tem é retirado e o restante qualquer um pode comer”, ressaltou Nivaldo.

Veja também: 

DESTAQUE_EM_NOME_DA_VIDA_2016_04_05_003Além do bem social, evitar o desperdício também faz muito bem para o bolso. Uma fartura que faz a diferença na mesa de quem tanto precisa, assim como a dona de casa Maria Coelho de Souza. “Eu viajo dois quilômetros, acordo às 5 horas da manhã para vir para cá. Me arrisco porque preciso. O dinheiro não dá para comprar verdura. As verduras são boas”, contou.

Uma das instituições beneficiadas pelo Banco de Alimentos da Ceasa é a Vila São Cottolengo, em Trindade (GO). A demanda é grande. Por isso, tudo é consumido rápido. “É uma diversidade grande de vegetais que chegam toda semana. Usamos para o preparo da alimentação dos pacientes e internos da Vila. Hoje são 345 pacientes e os alimentos são para funcionários também. É uma média de 2,5 mil refeições por dia todos os dias. Café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde, jantar e senha”, ressaltou a nutricionista da Vila, Priscila Lima Aragão.

Para ela, os alimentos recebidos são muito importantes para a saúde dos pacientes. “Para nós é importantíssimo, pois os internos precisam desses vegetais que chegam todos os dias e em todas as refeições principais: o almoço e o jantar, que precisam ser ricos em fibras, vitaminas e minerais, que eles precisam. Muitos pacientes tem intestino preso e então esses alimentos que chegam nos ajudam a melhorar essa condição deles”, concluiu a nutricionista.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store