Devoção

Igreja Matriz de Campinas recebe título de Basílica Menor

Celebração especial será presidida por Dom Washington Cruz, neste domingo, 22, às 17h30.

DESTAQUE_ESPECIAL_MATRIZ_2016_05_20_001No dia 22 de maio, o Santuário de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, também conhecido como Igreja Matriz de Campinas, localizado em Goiânia (GO), receberá o título de Sacrossanta Basílica, ou Basílica Menor, concedido pelo Vaticano, em razão de sua contribuição com a fé cristã e evangelização manifestadas nos fiéis que frequentam esse templo santo e toda a sua representatividade para a região de Goiânia e redondezas.

Para comemorar esse dia especial, uma missa será celebrada, às 17h30, pelo arcebispo metropolitano de Goiânia, Dom Washington Cruz, e contará com a presença de diversas autoridades religiosas e civis. A celebração será transmitida, ao vivo, pelo canal católico RedeVida de Televisão.

Reconhecimento

Conhecida pela forte devoção a Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, por conta, principalmente, da Novena Perpétua, realizada todas as terças-feiras, de hora em hora, a tradicional e centenária Igreja Matriz de Campinas é administrada pelos Missionários Redentoristas da Província de Goiás. O templo reúne milhares de devotos que buscam a Deus, pela intercessão da Virgem Maria. “Ali, eles encontram, nas Novenas e nas outras celebrações, uma resposta nossa, de Missionários Redentoristas, ao anseio que o povo tem de amar Nossa Senhora e cultivar a devoção”, disse o Missionário Redentorista, Pe. Walmir Garcia.

DESTAQUE_ESPECIAL_MATRIZ_2016_05_20_002Para a Arquidiocese de Goiânia, esse será um momento muito importante, pois, com o novo título, este templo santo demostra ainda mais a sua importância para com a comunidade cristã. “É uma distinção que a igreja universal, por meio de seu pastor maior, o Papa, faz de um Santuário que já tem uma tradição há mais de 100 anos, e que recebe 25, 30 mil pessoas por semana. Então isso quer dizer que a igreja confirma a decisão do povo. Essa devoção faz bem ao povo, ajuda o povo a ser evangelizado, a crescer na fé. Isso significa que a igreja se destaca dentro da arquidiocese”, declara Dom Washington Cruz.

De acordo com o Missionário Redentorista Pe. Welinton Silva, agora com o título de Basílica, a igreja passa a ter maior responsabilidade litúrgica na celebração solene dos Sacramentos, principalmente, a Eucaristia, a Confissão e o Batismo, pois é caracterizada como centro de difusão da fé, de peregrinação para os fiéis. “A Basílica de Campinas já tem uma Porta Santa que também a distingue a ser uma Basílica portadora deste sinal de profunda veneração e de graça para os fiéis”, pontua.

História

A primeira igreja foi construída ainda na cidade de “Campininha das Flores”, em 1843, como sede da Paróquia Nossa Senhora da Conceição. Em 1894, os Missionários Redentoristas, vindos da Alemanha, chegaram à paróquia para atender um pedido do então bispo de Goiás, Dom Eduardo da Silva de levar assistência pastoral ao extenso território da paróquia de Campinas.

De lá pra cá, por conta do crescimento da cidade de Goiânia, uma nova igreja teve que ser construída e, hoje, é considerada uma das maiores da capital. Em reconhecimento à importância da pastoral desta igreja para a Arquidiocese de Goiânia, em seu jubileu do ano 2000, o então arcebispo, Dom Antônio Ribeiro de Oliveira, elevou a igreja à condição de “Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro”.

Em novembro de 2015, o Papa Francisco assinou o decreto que concedeu ao templo o título de Basílica Menor e ele agora passa a se chamar Santuário Basílica de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

DESTAQUE_ESPECIAL_MATRIZ_2016_05_20_004

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store