Catequese

Caminho da fé

“Misericordiosos como o Pai” (cf. Lc 6, 36), este é o tema para agosto, o Mês das Vocações 2016.

noticia_2_005“Misericordiosos como o Pai” (cf. Lc 6, 36), este é o tema para o Mês das Vocações 2016, uma atividade proposta pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que busca motivar a oração pelas vocações nas comunidades, paróquias e dioceses, além de conscientizar adolescentes e jovens ao chamado de servir a Igreja.

Na Congregação do Santíssimo Redentor de Goiás, o mês será vivenciado com muitas atividades nas paróquias. De acordo com o promotor vocacional da Província de Goiás, Pe. Marcelino Ferreira, em cada final de semana, quatro dimensões vocacionais serão refletidas e rezadas: vocação ministerial, vocação matrimonial, vocação à vida consagrada e vocação laical.

“Na vocação ministerial, teremos um olhar especial para os diáconos, padres e bispos, aqueles que foram chamados para o serviço do altar. Na vocação matrimonial, será refletido sobre o cultivo e o zelo para com aqueles que se doaram em matrimônio e vivem como sinal da graça de Deus neste mundo”, explica.

E continua: “Na vocação à vida consagrada, será refletido sobre homens e mulheres que, ao escutarem a voz do Senhor, se consagraram a anunciar o Evangelho da salvação e deixaram tudo para seguir a Jesus Redentor. E, na vocação laical, será refletido sobre todos aqueles que são chamados pelo batismo, no seio da Igreja, vivendo e respondendo a sua fé por meio dos vários ministérios e que estão correspondendo ao mandato do Senhor para que o Reino de Deus acontecesse”.

Missão

noticia_2_006Há 35 anos, o mês de agosto foi instituído na 19ª Assembleia Geral da CNBB, como o Mês das Vocações. O objetivo foi conscientizar as comunidades da responsabilidade que elas compartilham no processo vocacional. “A finalidade é despertar em cada cristão e, em especial, em cada jovem, a busca pelo desejo de servir a Deus e ao Seu Reino”, complementa Pe. Marcelino.

O sacerdote lembra ainda que o mês vocacional leva à reflexão acerca da importância da vocação escolhida, o chamado que Deus fez a cada um dos filhos e filhos que participam da obra criadora do Pai Eterno. Além disso, é a oportunidade de responder, na atualidade, ao Seu desejo, que é o de sermos felizes para fazermos o mundo feliz, obedecendo as leis divinas e praticando os Seus ensinamentos.

“Para nós, redentoristas, em especial, já no primeiro dia do mês vocacional, celebramos nosso pai fundador Afonso Maria de Ligório, bispo e doutor da Igreja, homem de profunda fé e perseverante na oração. O que nos encanta na pessoa de Afonso é que, mesmo diante de circunstâncias difíceis, ele continuou firme no mesmo caminho, anunciava a Jesus Redentor para todos aqueles que não eram contados, os pobres e abandonados da sociedade”, disse o sacerdote.

Aos cristãos que fizeram a opção de seguir em comunidade religiosa, este período de reflexão deve ser vivenciado na busca e no desejo sincero de sempre corresponder à vontade de Deus, escutando a voz do Pai Eterno e, principalmente, colocando-a em prática.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store