Devoção

Manifestação cultural reconhecida como patrimônio nacional

Coordenadora técnica do Iphan, Beatriz Otto, fala sobre o reconhecimento da Romaria de Carros de Boi.

DESTAQUE_ENTREVISTA_2016_09_26_001A Romaria de Carros de Boi, realizada em Trindade (GO), recebeu o título de Patrimônio Cultural Brasileiro do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Este foi o assunto da entrevista exibida no Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 26, com a coordenadora técnica do Iphan, Beatriz Otto. Ela ressaltou a importância do evento como manifestação cultural da região Centro-Oeste. (Assista ao vídeo abaixo)

Talíta Carvalho: Qual é a importância desse título para a Romaria dos Carros de Boi tão tradicional em Trindade?

Beatriz Otto: O registro da Romaria reconhece essa celebração enquanto manifestação da cultura brasileira, enquanto exemplo da tradição do homem do interior brasileiro. Os bens registrados ou tombados em nível nacional pelo Iphan fazem justamente esse recorte, contam a história da ocupação do território brasileiro. Então, toda a história da devoção ao Divino Pai Eterno, em Trindade, em razão dessa devoção que se originou a cidade, e as romarias, as maneiras como os homens dos outros locais se dirigiam até Trindade em devoção ao Divino Pai Eterno, e uma das maneiras que ficou mais consolidada, por ser o meio de transporte mais tradicional naquele momento, foi a Romaria de Carro de Boi. Então, a importância de se conhecer essa Romaria é que em razão dela se originou todo esse processo, e outros desdobramentos que hoje se toram conhecidos pela Festa do Divino Pai Eterno de Trindade.

Talíta Carvalho: A partir de agora muda alguma coisa para a Romaria de Carro de Boi?

Beatriz Otto: Para ela em si, não muda, por isso. Ao longo dos anos, ela passa por transformações naturais, de geração a geração, novas práticas são incorporadas, novos valores, novos meios, caminhos são abertos e isso é natural. O fato de ser registrado não fará mudança de fato pelo registro. As mudanças ocorrem naturalmente.

DESTAQUE_ENTREVISTA_2016_09_26_004Talíta Carvalho: Essa não é a primeira vez que o Iphan concede um título em Trindade, não é mesmo?

Beatriz Otto: Sim, o nosso esforço foi de reconhecer tanto aspectos materiais, quanto imateriais associados à devoção ao Divino Pai Eterno. Então, no primeiro momento, foi tombada a Igreja do Divino Pai Eterno, como patrimônio material, reconhecendo aquele lugar muito mais do que o seu valor arquitetônico, como espaço central na cidade, mas como espaço de referência à devoção ao Divino Pai Eterno. Então, temos a igreja como exemplo material, mas temos a Romaria como uma manifestação da cultura brasileira. Isso é o reconhecimento da devoção do homem brasileiro ao Divino Pai Eterno, que é uma coisa única, uma Festa única no país. No caso de Trindade, as pesquisas mostraram que a Romaria é a essência de tudo, o processo de ir até o Medalhão e prestar a sua devoção foi o que deu origem a tudo na cidade até a Festa de hoje. Então, é um processo bastante demorado, pois envolve uma pesquisa densa, envolve ouvir essas pessoas, entender como se fabrica um carro de boi, quais são as peças, entender como se fabricam objetos de devoção.

Talíta Carvalho: Esse reconhecimento também serve para manter viva a tradição?

Beatriz Otto: Claro. E que as próximas gerações aprendam com os romeiros de hoje a maravilha e a importância que é e tem essa devoção.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno




Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store