Catequese

Profetas: representantes do povo e da vontade de Deus

Pe. Paulo César, vice-provincial dos Redentoristas de Goiás, fala sobre os ensinamentos das profecias.

DESTAQUE_ENTREVISTA_2016_10_17_001Os profetas aparecem várias vezes nas Escrituras Sagradas e fazem parte da história do povo de Deus. Suas profecias se cumpriram no Antigo e no Novo Testamento e seus ensinamentos representam a vontade do Pai Eterno. Este foi o tema abordado no quadro Entrevista, exibido no Programa Pai Eterno desta segunda-feira, 17. O bate papo foi com o Pe. Paulo César, vice-provincial dos Redentoristas de Goiás. (Assista ao vídeo abaixo)

Talitta Di Martino: A Bíblia apresenta pessoas na história do povo de Deus se tornando profetas em vários contextos. O que isso representa para Deus e para o povo daquela época?

Pe. Paulo César: Ser profeta na tradição de Israel depende muito do contexto, do lugar que o profeta está e qual grupo que este profeta está inserido. Uma coisa que parece ser unanime em todos esses personagens, para serem qualificados como profetas, é o fato de que o profeta sempre fala em nome de Deus e, em segundo lugar, ele nunca representa seus próprios interesses, ele sempre representa os interesses do povo. Essa é uma característica basicamente de todos os profetas da tradição de Israel.

Talitta Di Martino: E quando nós falamos de profetas, nos lembramos de vários, inclusive alguns que são citados várias vezes. Elias, no Antigo Testamento; João Batista, que podemos dizer que faz um elo entre o Antigo e o Novo Testamento; e Jesus, que traz a Boa Nova. O que podemos dizer que tem em comum nessas três figuras, padre?

Pe. Paulo César: O profeta Elias é fundamental na tradição de Israel porque ele nos ensina que principalmente, que a tradição de Israel, ao contrário do que nós imaginamos, começa politeísta e depois se torna monoteísta. Isto é, o povo acreditava em vários deuses e depois passa a acreditar em um único Deus. Por que muitos se perguntam: Jesus é considerado profeta, qual profecia Ele assumiu na tradição de Israel como sendo a profecia que ele acreditou e tomou como verdade para sua vida? Isso é fundamental, e Jesus assumiu uma linha profética do que nós chamamos de messianismo, e dos profetas da crítica social. Primeiro: Miquéias, Amós, Isaias e Oséias. São esses os profetas que Jesus cita, se embasa para fazer a sua pregação.

DESTAQUE_ENTREVISTA_2016_10_17_002Talitta Di Martino: Podemos tomar vários ensinamentos que esses profetas deixaram para nós. Com trazer esses ensinamentos para essa vida cristã, para nossa realidade de hoje?

Pe. Paulo César: Todo cristão batizado, toda pessoa que crê em Jesus, é chamado a ser um profeta, anunciando que o mesmo que Jesus anunciou que tomou dos profetas que Ele considerou relevantes na tradição de Israel. No Evangelho de João, os discípulos perguntam a Jesus: “Mestre, como nós seremos reconhecidos como seus discípulos?” E Ele diz: “Fazendo o que eu fiz e amando como eu amei”. Isso é ser profeta, é sermos profetas nos dias de hoje.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store