Basílica de São Francisco de Assis: verdadeiro encontro com Deus

Igreja guarda os restos mortais do santo e é dos Patrimônios da Humanidade.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_02_002O Programa Pai Eterno, exibido nesta quarta-feira, 2, mostrou detalhes sobre a Basílica de São Francisco, em Assis, na Itália. A igreja guarda os restos mortais do santo, é considerada Mãe da Ordem Franciscana e tornou-se Patrimônio da Humanidade em 2000. (Assista ao vídeo abaixo)

Localizada no ponto mais alto de Assis, ela está dividida em Basílica Inferior e Basílica Superior. “A construção dessa Basílica surgiu com o próprio desejo de São Francisco. Na época de São Francisco, essa Basílica não existia, era uma montanha chamada de Montanha dos Mal Feitores”, contou Frei Evilásio Andrade da Silva, frade menor conventual franciscano.

A Basílica Inferior foi inaugurada na década de 1230, poucos anos após a morte de São Francisco, ainda atendendo um pedido do santo. O estilo é gótico, muito utilizado na Idade Média. Nas paredes e no telhado, relatos da vida de São Francisco associados a relatos da vida de Jesus Cristo, narrados na Bíblia.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_01_005A fachada da Basílica Inferior tem formato semicircular e a rosácea ao centro significa que Jesus é a luz do mundo e fica, na entrada, em frente à capela do Santíssimo Sacramento. Depois começa um itinerário de fé expressados na arte e na cultura. Na alta nave central da Basílica Superior, os afrescos retratam de um lado, a Paixão e Morte de Jesus Cristo e do outro, cenas da vida de São Francisco de Assis. São os afrescos mais antigos da Igreja Católica. Na Idade Média, o acesso à leitura e à cultura era limitado e as pinturas tinham uma função muito particular: catequizar os fiéis.

Sonora Frei Evilásio Andrade da Silva, Frade Menor Conventual Franciscano sobre as pinturas catequizarem os fiéis. Frei Evilásio explicou que depois da construção foram afrescadas várias passagem da vida de Jesus e muito mais da vida de São Francisco. “O objetivo foi de evangelizar e catequizar os peregrinos que aqui estavam e não sabiam ler”, ressaltou.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_02_006É na Basílica Inferior que fica a cripta com os restos mortais de São Francisco de Assis. O acesso à capelinha se dá por uma escada estreita ao lado direito da nave central. No local também estão os restos mortais de Irmã Jacôba, grande amiga de São Francisco, o que mostra a importância da amizade na vida em comunhão com Deus.

Acima da Basílica Inferior fica a Basílica Superior. As duas têm estilos muito diferentes. “Quando a gente já chega à Basílica superior, o aspecto, o ambiente muda. Primeiro o estilo, que já não é românico; é gótico. Isso para mostrar Sábado Santo, Páscoa, Glória”, explicou Frei Evilásio.

Veja também:

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_02_004Na Basílica Superior as grandes janelas de vidro iluminam os afrescos dos artistas Gioto e Cimabue. Tanto os vitrais, quanto as pinturas, narram a vida e o exemplo de São Francisco. De acordo com Frei Evilásio, a Basílica de São Francisco de Assis também é considerada uma Basílica Papal. “Território do Vaticano aqui em Assis. Então, todas as vezes que um Papa vem à cidade, é aqui que ele se hospeda e realiza celebrações”, completou.

Na parte superior da nave central, tanto do lado direito, como do lado esquerdo, foram decoradas do Velho e do Novo Testamento. São retratos tanto da história do povo de Deus e de profetas do Antigo Testamento, quanto da infância e vida pública de Jesus.

Enfim, a Basílica de São Francisco de Assis convida os peregrinos a um verdadeiro encontro com Deus, na história de santidade e espiritualidade do santo que, pela fé e pelo amor, escolheu a pobreza e restaurou a Igreja de Cristo. Quem passa pelo local, leva no coração a vontade de ter uma vida melhor, seguindo os passos e o exemplo de São Francisco. Professora e peregrina do Chile, Ligia Spotorno disse que estava maravilhada. “Me traz muitas recordações do meu país neste momento, de meus amigos”, declarou emocionada.

Mauro Colonna, enfermeiro e peregrino de Roma, disse que Assis reflete todo o credo de Roma. “Deseja demonstrar e mostrar ao mundo pela sua pobreza e simplicidade da fé”, afirmou. Já Rosária Carpentieri, irmã franciscana de Assis, comentou a beleza da Basílica. “A arte diz através do belo e belo com ‘b maiúsculo’”, ressaltou.

Confira a versão completa desta reportagem no Canal Pai Eterno, no Youtube.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store