Pe. Robson inicia o segundo ciclo novenário na Basílica de Sto. Afonso

Igreja é localizada em Pagani, na Itália, onde viveu o fundador da Congregação do Santíssimo Redentor.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_09_009O Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 9, exibiu mais uma reportagem especial relacionada às cidades da Itália, de onde estão sendo rezadas as Novenas Internacionais 2016. Hoje, diretamente de Pagani, o Superior Provincial dos Redentoristas de Goiás, Pe. Robson de Oliveira, começa o segundo ciclo da Novena dos Filhos do Pai Eterno. Lá está a primeira Basílica dedicada a Santo Afonso Maria de Ligório. (Assista ao vídeo abaixo)

Pagani, no interior da Itália, é uma cidade pequena com 33 mil habitantes. Foi na comuna italiana que Santo Afonso viveu os últimos anos de sua vida e foi onde morreu em 1787. “A partir de 1743, Santo Afonso ficou aqui por 22 anos. Depois foi chamado a ser bispo em Santa Águeda dos Godos. Retornou nos últimos 15 anos de sua vida e aqui morreu. Aqui se conservam os lugares e as recordações mais sentimentais de Santo Afonso”, afirmou Pe. Luciano Panella, reitor da Basílica de Santo Afonso.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_09_001A Basílica é a primeira igreja do mundo dedicada a Santo Afonso, quem fundou a Congregação do Santíssimo Redentor. Construída ao lado de um dos primeiros conventos redentoristas de toda a história, ela é rica em detalhes e todo o projeto arquitetônico foi planejado por Santo Afonso antes de sua morte. Ela começou a ser construída em 1756 e só ficou pronta 47 anos depois.

“A igreja é muito recente. Santo Afonso não a viu terminada. Tanto é verdade que ele inicialmente foi sepultado em uma capela próxima. A capela foi completada posteriormente. Os últimos trabalhos aconteceram propriamente nos anos 1900, quando nesta igreja foi acolhido o corpo de Santo Afonso”, contou Pe. Luciano.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_09_002É na Basílica de Santo Afonso que Pe. Robson vai rezar o segundo ciclo da Novena dos Filhos do Pai Eterno. A riqueza em detalhes e o contraste dos mármores em diversas cores nas paredes e colunas dão ao ambiente harmonia e tranquilidade. Segundo o devoto de Santo Afonso, Marco Pepe, a igreja faz um convite à oração. “Hoje posso falar da minha experiência com os redentoristas, porque fui formado do ponto de vista católico, nesta igreja, a partir dos meus pais, que já há muito tempo trabalham com os redentoristas no sentido de ajudar os pobres, pois essa é a mensagem que Santo Afonso nos deixou”, comentou.

Veja também:

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_09_003Com a morte de Santo Afonso em 1787, o corpo foi primeiramente colocado na capela do convento de Pagani. Assim que a Basílica ficou pronta foi transferido, onde está até os dias atuais. Fica na capela, abaixo do Santíssimo Sacramento, sob uma imagem que retrata Santo Afonso em seu descanso eterno, deitado com o semblante terno e tranquilo.

Em uma das paredes laterais da capela do Santíssimo, tem o Brasão Redentorista. O Sacrário foi construído em mármore e o detalhe em ouro na porta chama a atenção. Retrata Santo Afonso ajoelhado, em posição de súplica, olhando para Jesus presente na hóstia consagrada, no Santíssimo Sacramento.

Em pequenos altares tralhados nas paredes laterais, imagens de vários santos. Além de São José, santos e beatos redentoristas, entre eles, São Geraldo Magela, que tinha como exemplo e confessor, o próprio Santo Afonso.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_09_005Saindo da capela que guarda os restos mortais de Santo Afonso, tem um altar que foi especialmente preparado para a Mãe do Perpétuo Socorro. No ano que se passou, comunidade redentoristas por todo o mundo celebraram o jubileu de 150 anos desde que o Papa Pio IX entregou aos Missionários Redentoristas a missão de tornar a Mãe do Perpétuo Socorro conhecida em todo o mundo.

“Certamente essa foi uma escolha ditada da providência, pois Nossa Senhora do Perpétuo Socorro exprime em modo extraordinário aquilo que é conteúdo da missão dos Missionários Redentoristas. Não só, mas em qualquer modo a grande relação e devoção de Santo Afonso para com Nossa Senhora, ele é provavelmente o segundo, somente atrás de São Bernardo, em mérito somente a devoção e a divulgação de conteúdos marianos, que são todos os conteúdos conhecidos pelas pessoas. A redenção neste Ícone percebe-se nos dois instrumentos da paixão, que os dois anjos tem nas mãos, a paixão, a redenção e o resgate do homem”, ressaltou Pe. Luciano.

DESTAQUE_ESPECIAL_2016_11_09_006O Santuário tem várias pequenas cúpulas nos altares dedicados aos santos. A grande cúpula da Basílica de Santo Afonso fica acima do altar, onde as missas são celebradas. Os detalhes são trabalhados em alto relevo. A pintura atrás da mesa do altar é de São Miguel Arcanjo. Logo acima, um emblema segurado por anjos da guarda com a seguinte frase “Quis Ut Deus”, que é o significado de Miguel em latim “Quem é com Deus”.

A Basílica fica na Praça de Santo Afonso, em Pagani. Na parte externa do Santuário, uma Imagem do santo e doutor da nossa Igreja. A fachada, apesar dos terremotos e tempestades, permanece fiel àquela projetada por Afonso no século XVIII. A Basílica foi construída anexa ao Convento de Pagani, um dos primeiros conventos redentoristas do mundo. E amanhã, o Programa Pai Eterno continua seguindo os passos de Santo Afonso. A reportagem mostrará o Convento de Pagani e também o museu com relíquias do santo. Acompanhe!

Confira a versão completa desta reportagem no Canal Pai Eterno, no Youtube.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store