Devoção

Ano Mariano: Celebre Nossa Senhora

Instituído pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Ano Jubilar Mariano […]

DESTAQUE_NEWSLETTER_2017_01

Instituído pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o Ano Jubilar Mariano teve início no dia 12 de outubro e será celebrado até outubro de 2017, quando a Igreja celebra 300 anos da aparição da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, declarada como padroeira do Brasil, após ser encontrada no Rio Paraíba do Sul, em São Paulo, no ano 1717. Desde então, milagres se tornaram conhecidos e a devoção foi conquistando o povo.

Diante dos 300 anos, muitas celebrações estão acontecendo para comemorar a data. O arcebispo emérito de Aparecida (SP), cardeal Dom Raymundo Damasceno Assis, explicou que o Ano Jubilar vem sendo preparado desde 2014 com as peregrinações da Imagem pelas dioceses, paróquias e periferias de todo o Brasil. “São dois acontecimentos importantes para celebrar o mesmo evento, tanto o Jubileu dos 300 anos que é para celebrar o encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida no Rio Paraíba em 1717, como também o Ano Mariano que vem justamente se inserir dentro das comemorações dos 300 anos do encontro da imagem. Ambas iniciativas são justamente uma oportunidade, uma ocasião para o povo brasileiro render Graças a Deus”, disse.

São 300 anos de uma devoção que envolve o Brasil inteiro e o reconhecimento de inúmeras graças recebidas de Nossa Senhora Aparecida. “Celebrar este Jubileu é a maneira de viver a recomendação de Nossa Senhora, nas Bodas de Caná: ‘Fazei tudo quanto Ele vos disser’ (João 2,5). É uma espécie de testamento de Nossa Senhora para todos os discípulos de Jesus, única palavra de Nossa Senhora referida pelo Evangelho de São João. É para buscar viver o Evangelho em sua vida, se tornar também assim, cada vez mais, discípulos e missionários de Jesus Cristo no mundo de hoje”, pontuou o cardeal Dom Raymundo Damasceno.

Desde o início da comemoração do Ano Jubilar, a Imagem tem sido acolhida com muito entusiasmo e fervor em todos os lugares onde ela passa. “Tem sido uma verdadeira missão, no sentido de que se está produzindo, através dessa visitação da Imagem, uma verdadeira renovação espiritual no nosso povo, em todas as paróquias e dioceses por onde a imagem está passando”, ressaltou o arcebispo emérito de Aparecida, que ponderou também o quanto a quantidade de romeiros tem aumentado no Santuário Nacional.

Para o cardeal, Maria é sempre um caminho para se chegar a Jesus Cristo. “Ela não é o objetivo final do trabalho evangelizador aqui do Santuário, é justamente procurar através de Maria, levar os peregrinos, seus devotos, ao encontro de Jesus Cristo para que vivam o Evangelho em sua vida, para que se tornem, realmente, discípulos e missionários de Jesus Cristo no mundo de hoje. Nossa Senhora é, nesse sentido, uma verdadeira escola como dizia o Papa Bento XVI: ‘Devemos permanecer na escola de Maria’”, disse.

Maria é e sempre será um modelo para os cristãos católicos. Por suas virtudes, ela inspira e ensina como viver. “Ela é modelo de solidariedade, de atenção às pessoas, de serviço e ajuda, de obediência da vontade de Deus, a discípula mais perfeita de Seu Filho Jesus Cristo e tem uma missão única na história da salvação, eu diria que ela foi escolhida para ser a Mãe do Filho de Deus. Nos deu esse Filho, o nosso Salvador e o acompanhou em Sua vida até o momento do calvário, a Sua morte, na cruz. Maria é um modelo também de perseverança na nossa fé, mesmo em meio às nossas dificuldades, nós vamos, sempre através de Maria, nos encontrando com Cristo e através de Cristo, com o Pai e com o Espírito Santo”, concluiu Dom Raymundo Damasceno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno