Tempo de evangelizar

Através do Ano do Laicato, Igreja visa estimular protagonismo dos leigos na propagação da Palavra de Deus.

Com o objetivo de buscar maior engajamento dos irmãos nas questões relacionadas à vida paroquial, a Igreja no Brasil promove, de 26 de novembro deste ano a 25 de novembro de 2018, o Ano do Laicato. Pautadas pelo tema “Cristãos leigos e leigas, sujeitos na Igreja em saída, a serviço do Reino”, paróquias de todo o País reforçarão, neste período, a importância da Palavra de Deus para a transformação da sociedade e o papel decisivo dos fiéis neste contexto.

Leigos são todas as pessoas que entraram na vida de Deus através do Batismo, exceção feita aos ministros ordenados, bispos, padres e diáconos. São eles os protagonistas do Ano do Laicato. De acordo com o bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia Dom Moacir Arantes, ao proclamar um ano destinado a eles, a Igreja pretende refletir sobre a vocação leiga e dar condições de uma formação que lhes permita viver a sua missão de batizados dentro e fora da Igreja, através dos diversos serviços e profissões que exercem.

“A expectativa é que o laicato reconheça e assuma a sua missão. Que ele não seja um sujeito passivo dentro da Igreja, mas um agente de evangelização para que, junto com a comunidade, possa contribuir com o crescimento do Reino de Deus. É momento de compartilhar a presença de Jesus Cristo”, destaca Dom Moacir Arantes.

Como forma de discutir a relevância do leigo no seio da Igreja, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) aprovou o Documento 105, abordando os desafios enfrentados e as perspectivas da sua missão. “Por meio deste, o leigo consegue compreender que não está simplesmente na Igreja, mas que ele é a Igreja. É parte integrante e pedra viva da Igreja de Jesus Cristo. A partir disso, é preciso se perguntar o que o Senhor espera de si e de que forma ajudará na construção do Reino”, explica o religioso.

Engajamento

Conforme pontuou Dom Moacir Arantes, durante o Ano do Laicato, os fiéis podem levar a presença de Cristo de diversas formas. Neli Martins Rodrigues, por exemplo, é ministra da Eucaristia no Santuário Basílica Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Goiânia (GO), e reconhece o quanto é valioso o seu engajamento no ambiente eclesial.

O Ministério Extraordinário da Sagrada Comunhão, que tem seus membros ministros da Eucaristia, foi instituído pelo Papa Paulo VI, após o Concílio Vaticano Segundo. É um ministério de grande importância, pois são leigos com a incumbência de levar o Corpo de Cristo. Neli exerce a função há mais de 30 anos. Ela leva a comunhão aos irmãos, na igreja, e também aos devotos que estão enfermos e não podem estar nas celebrações.

Segundo ela, a atividade exige preparo e o coração deve estar entregue a serviço do Pai: “Assim que chegamos à igreja, procuramos interiorizar, preparar o espírito para entrar em um clima de oração e participar da Eucaristia até o momento da distribuição da comunhão. Assumimos um compromisso com responsabilidade. Procuro sempre atender as necessidades que me são propostas, tanto na igreja, quanto aos doentes que procuro atender. Nesta função, me sinto extremamente realizada”.

Neli acredita que o Ano do Laicato servirá para fortalecer a sua fé e torná-la ainda mais envolvida. “Será um período de reflexão para todos nós, leigos. Momento de nos conscientizarmos sobre a nossa missão, ampliarmos o conhecimento e evoluirmos em todos os sentidos. Isso vai além de simplesmente participar das missas. É propagar o imenso amor do Pai Eterno por onde passamos, buscando a melhoria da nossa sociedade”, afirma.

Exemplo

Assim como Neli, a professora Leonice Ribeiro também enxerga com entusiasmo a chegada do Ano do Laicato e espera que esta celebração engrandeça os fiéis e os torne mais próximos de Deus. Ela é coordenadora da Pastoral Familiar da Paróquia do Divino Pai Eterno, a Igreja Matriz de Trindade (GO), e desempenha um importante papel junto às famílias do município, auxiliando-as espiritualmente, além de acompanhar e promover encontros de casais.

Tendo como exemplo a mãe, que sempre a levava para as missas, ela resolveu participar ativamente das atividades da Igreja. “Ainda era noiva quando meu esposo e eu nos integramos à comunidade. O desejo de estar mais presente foi aumentando e, hoje, é gratificante fazer parte da Pastoral. É uma forma de fortalecer nossa devoção ao Divino Pai Eterno”, pontua.

Para celebrar o Ano do Laicato, Leonice pretende atrair ainda mais casais para os encontros promovidos pela Pastoral e incentivar a participação das famílias na vida paroquial.  “Vamos fazer com que os membros sejam mais atuantes. O objetivo é levar a Palavra de Deus para a vida de cada um e mostrar o quanto nossas vidas são mudadas com a Sua presença”, sublinha a coordenadora.

Dom Moacir Arantes destaca a relevância do engajamento de Neli e Leonice e finaliza com um conselho a todos os leigos: “Aproveite este ano dedicado a você para pensar, refletir, aprofundar a sua identidade e missão, na Igreja e no mundo, como membro vivo do povo de Deus. Quem não se conhece, quem não conhece a sua missão, perde seu tempo e não tem uma ação que possa ser aproveitada. Você pode transformar o mundo em um lugar de justiça e paz, onde todos tenham vida com dignidade”.

 

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store