Devoção

Paixão de Cristo reúne fieis na Rodovia dos Romeiros

Confira também como foi a Procissão do Senhor Morto, em Trindade (GO).

O Programa Pai Eterno desta quarta-feira, 4, mostrou como foi a encenação da Paixão de Cristo na Rodovia dos Romeiros, que liga Goiânia a Trindade, em Goiás. Em sua 29ª edição, a Grande Caminhada da Fé reuniu cerca de 600 pessoas, que realizaram o espetáculo nas sete estações distribuídas ao longo dos 17 km da rodovia. (Assista ao vídeo abaixo)

Para o diretor de arte, Amarido Jacinto, o momento é sempre inesquecível. “São sete horas de espetáculo, com cenas extremamente emotivas. No primeiro painel, começamos com Jesus no deserto. O que é interessante para nós é o mal tentando Jesus de todas as formas. Logo depois, temos a entrada triunfal Dele em Jerusalém. Em seguida, temos Jesus com os vendilhões do templo, onde no templo sagrado, ele começa a expulsar e retirar tudo”, pontuou.

O grupo que se apresenta começou os ensaios desde fevereiro. “Nos 40 dias de Quaresma trabalhamos muito, estudamos. Todos a pé pela rodovia, vamos passar por Verônica, Maria, e chegamos até o Calvário. No quarto painel, por exemplo, tivemos Jesus sendo entregue para os doutores do templo. Logo após tivemos o arrependimento de Judas até ele se enforcar”, ressaltou Amarildo.

Marcos Paulo Neves Souza, iluminador, integra o grupo há 15 anos. “Participação da guarda romana na captura, da prisão até a morte dele. Há cinco anos sou o capitão da guarda”, contou.

Centenas de fieis acompanham a encenação pela rodovia. Flávia Verciano, corretor de seguros, disse que para ele é um dia de muita reflexão: “Dia de reviver a Morte e Paixão de Cristo. Então, temos que estar em bastante oração para não cair em tentação. Orai e vigiai”.

Para Ana Lilian Ferreira, analista ambiental, também é dia de repensar em muitas ações. “É a lembrança de um dia que marcou toda a humanidade e, para mim, é muito tocante, e está sendo muito bonito acompanhar”, afirmou.

Eli Júnior, professor universitário, faz o papel de Jesus. Segundo ele, uma emoção enorme. “ Acho que eu tenho que levar para o público a emoção que Ele viveu na época. Prefiro que as pessoas não vejam o ator, mas que tentem viver a emoção. Temos que enxergar Jesus Cristo em cada pessoa que está do meu lado. Então, que fique essa lição para todo mundo”, declarou.

A dona de casa Feliciana Francisca do Sacramento de emocionou. “Eu acho que não vou deixar de participar nunca mais. É uma emoção muito grande”, disse. Valdeci Oliveira Rodrigues, comerciante, também assistiu e se encantou: “Dá para refletir sobre o que é Jesus para nós. É um espetáculo muito lindo”, completou.

Procissão do Senhor Morto

Um momento de profundo respeito, oração e meditação pela entrega de Jesus Cristo foi vivenciado, em Trindade (GO), por centenas de fieis também na Sexta-Feira Santa. Eles se reuniram na Igreja Matriz de Trindade e seguiram em procissão até o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno.

“Nesta noite nós celebramos o sepultamento de Jesus Cristo. Na parte da tarde, nós celebramos a morte, uma cerimônia litúrgica. A noite, nós celebramos uma cerimônia popular do sepultamento de Jesus Cristo. É a semana mais importante na vida da Igreja, pois celebramos os mistérios centrais da nossa fé. A noite de hoje faz parte dessa celebração”, explicou Pe. Jesus Flores.

Sebastião Alves é mordomo e participa todos os anos das procissões da Semana Santa em Trindade. Segundo ele, é o agradecimento por uma bênção recebida. “Em 1974 eu fiz uma promessa porque eu estava com uma dor no pé do lado direito. Se Deus ajudasse e eu fosse curado, eu vinha descalço e pagava promessa todo ano. Então, na Procissão do Encontro e na Procissão do Senhor Morto eu venho. Enquanto eu tiver vida e aguentar, eu venho”, relatou.

Dirce de Oliveira Lima, aposentada, também seguiu com a procissão e explicou o sentido para ela: “Tem muito significado para nós, cristãos. Tudo que Ele fez, que proclamou. Todo o bem que ele fez não teria sentido se ele não tivesse morrido e ressuscitado. Nossa fé seria vã se não acreditássemos nisso”.

Já na família do Rogério Vieira Cardoso, a tradição de fé é repassada por gerações. “Fazemos essa procissão todos os anos. Desde criança eu já vinha com meus pais e estou continuando, ensinado meus filhos, afilhada e assim adiante”, comentou.

Após a chegada da procissão no Santuário Basílica, aconteceu a celebração de Nosso Senhor Jesus Cristo Morto. O momento de oração se encerrou com o Canto do Perdão, que lembra o sofrimento de Senhor no caminho para a crucificação.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno