Evangelização

Agosto: Igreja celebra o Mês das Vocações

O Pai Eterno convida pessoas a seguirem na vida religiosa por meio do sacerdócio, matrimônio ou serviço laical.

Em agosto, a Igreja celebra as vocações. A cada semana, as reflexões e as orações das missas são dedicadas ao chamado de Deus. O intuito é rezar pelas pessoas que optaram por seguir: a vida religiosa, o sacerdócio, matrimônio ou serviço laical na comunidade.

Independentemente de serem leigos ou religiosos, os cristãos encontram na Igreja apoio para discernir a sua vocação. O Mons. Daniel Lagni é um exemplo de pessoa que recebeu o chamado à vida sacerdotal. “Eu me lembro que, desde criança, eu falava que queria ser padre e fui amadurecendo aos poucos. É um processo de discernimento, não é uma coisa que é da noite para o dia e está tudo pronto. É uma longa caminhada que vamos fazendo na oração, no estudo, na escuta da Palavra de Deus, no diálogo, na orientação espiritual, para percebermos, de fato, qual é a opção a se fazer”, lembrou o sacerdote.

Aos 65 anos de idade, 36 de ordenação, ele segue vivendo, com alegria em servir a Igreja. “Sempre tive um ardor, um zelo pastoral, e quero servir a Deus e aos irmãos da melhor forma possível. É claro que a idade vai chegando e temos limitações, mas quero estar sempre disponível. Quanto maior for a vocação, o amadurecimento, melhor é para a pessoa, para Deus, e para a comunidade”, completou.

O professor Diogo Gonçalves de Resende é um exemplo de leigo, que recebeu o chamado e presta serviço à Igreja. Para ele, a vocação é motivo de orgulho e retribuição ao Pai Eterno. Há 16 anos, ele serve na Romaria como sacristão, auxiliando os padres na preparação dos objetos litúrgicos para as missas. Ele explicou qual a sensação de fazer parte: “Seja qual for o trabalho na Igreja, o Pai Eterno está abençoando, porque, de fato, somos todos filhos do mesmo Pai. É um símbolo da unidade, da mesma fé. Desde 2003 estou na sacristia do Santuário colaborando com todo o processo celebrativo. É uma honra estar aqui”, disse.

Já para o Pe. Natalino Martins, a reflexão sobre as vocações deve levar os cristãos à ação, para que cada um possa vivenciar o seu chamado. “Cada homem e cada mulher, que crê e espera no Senhor, faz a sua experiência íntima com Deus. Não é qualquer pessoa que chama, é Cristo que chama. E esse desejo é um desejo do Senhor, não é meu desejo. Cristo chama para o sacerdócio, para a vida religiosa consagrada, chama para viver a vida em casal, no matrimônio, e chama também aqueles que querem viver a vida laica. Tudo na vida tem um chamado do Senhor”, pontuou.

Ainda segundo o padre, é durante o mês de agosto que as pessoas podem procurar descobrir e saber como despertar suas vocações, além de direcionar suas intenções àqueles que seguem ou desejam seguir na vida religiosa. “Que, em especial, neste mês, filhos e filhas do Pai Eterno, possam rezar por cada um de nós, pela sua Igreja, pelo seu pároco, pelo seu bispo e por aquele jovem que sente o desejo de anunciar o Evangelho, a partir da redenção de Jesus Cristo”, aconselhou o Missionário Redentorista.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store