Devoção

“Minha fé nunca foi abalada”, afirma aposentado

Devoto há muitos anos, ele sempre superou suas dificuldades com oração e confiança no poder de Deus.

A história de vida, superação e fé do aposentado Geraldo Henrique França, de Guapó (GO), foi destaque no Programa Pai Eterno desta terça-feira, 16. Devoto há muitos anos, ele recebeu os ensinamentos católicos de seus avós e sua mãe, e sempre superou suas dificuldades com oração, além de muita confiança no poder de Deus. (Assista ao vídeo abaixo)

“Meu avô morava em uma fazenda aqui perto, por onde passavam romeiros com carros de boi, cavalos e a pé. Ele sempre foi muito devoto e um dia teve uma dor muito forte na perna e achou que era um recado do Divino Pai Eterno. Era véspera da Festa e com isso ele fez uma promessa de ir de carro de boi para Trindade. A partir deste momento, ele apresentou o Pai Eterno para toda a família e a dor nunca mais voltou. Ele morreu com 98 anos sem sentir nenhuma dor na perna. Com isso, passou a confiar mais no Divino Pai Eterno”, relatou Geraldo.

Assim como aprendeu a devoção com seus avós, ele repassou aos filhos e ensina também aos netos. “Nunca deixamos de rezar os nossos terços, sempre participamos das missas e, acima de tudo, a gente sempre rezava terço, porque na época, eu e minha esposa éramos coordenadores de grupos aqui em Guapó e os meus filhos aprenderam com sete, oito anos a puxar o terço. Até hoje, o maior valor que temos e ensinamos é a fé no Divino Pai Eterno”, afirmou.

Veja também:

Em 1992, Geraldo Henrique passou pelo maior desafio de sua vida. Foi uma notícia terrível, mas que aumentou ainda mais a sua devoção ao Pai Eterno. “Eu tive uma inflamação no olho esquerdo e andei por diversos médicos de Goiânia. Um deles fez um diagnóstico de um tumor inflamatório, mas ele não definia se era maligno ou benigno, até hoje não definiu, mas sempre ele vinha mudando de posição. Quando eu fui tirar o olho, eu entrei confiante porque eu estava convicto que eu seria curado. A enfermeira chegou e me entregou a roupa para ir para a sala de cirurgia. Naquele momento, eu me abalei, minha esposa ficou preocupada, minha mãe também. E com a ajuda delas, me subiu uma força muito grande, eu vesti a roupa, saí e fomos. Tirei o olho e, hoje, estou aqui, enxergo menos, mas não tenho perigo de cegueira”, lembrou.

Maria de Fátima Barbosa França, aposentada, esposa de Geraldo, sempre esteve ao lado dele, ajudando, principalmente nas orações. “O papel da esposa neste momento é de entrega também, porque não temos a doença, mas passamos a viver a doença também. Então, o papel é de pegar pela mão, ajudar, conduzir, levantar nos momentos difíceis. Foram várias na vida dele, de depressão, de falar que não daria conta mais. Aí é que a esposa entra e ajuda com a fé no Pai Eterno”, afirmou.

Mãe de Geraldo, Eunice Ribeiro França, 91 anos, afirmou que o filho é muito corajoso e tem uma fé enorme, que nunca se abalou diante dos desafios da vida. “São mais de 20 anos com essa doença terrível, e ele nunca perdeu a fé. Acho que veio da criação dele, meus pais eram muito católicos, eu também sou, continuei a vida toda e passei essa força para ele”, concluiu.

Hoje, Geraldo só tem motivos para agradecer e louvar ao Pai Eterno. Mesmo sem um olho, ele se mantém firme na fé e carrega consigo a certeza de que é Nele que se deve confiar. “Eu estou ótimo e vou ficar aqui enquanto Ele deixar, vou brincar com meus netos, que são a alegria da minha vida. Minha fé nunca foi abalada”, afirmou o aposentado.

O Programa vai ao ar de segunda a sexta-feira, às 7h45, com reapresentação às 10h45. Você pode acompanhar todas as edições pelo Canal Pai Eterno, no YouTube, e também assistir pelo portal paieterno.com.br, na página do Programa Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno