Apoio Espiritual

Se perdoar é um grande desafio

Para seguir em frente, sem o peso da culpa, é preciso confiar na misericórdia de Deus Pai.

No Evangelho, uma das atitudes que Jesus mais ensina, e pede para que todos façam o mesmo, é o ato de perdoar. De acordo com Pe. Dilmo Franco de Campos, reitor do do Seminário Maior São João Maria Vianney, perdoar o próximo e perdoar a si mesmo é uma condição do amor. “Deus, no Seu poder onisciente, sabe do nosso passado e do nosso futuro, sabe das nossas falhas e nos perdoa todos os dias”, explica.

Porém, tão importante quanto perdoar o próximo é perdoar a si mesmo, pelos erros e falhas que cometeu. Muitas pessoas ficam presas ao passado e não conseguem seguir em frente, porque não se perdoam. Isto gera ressentimento e culpa, sentimentos que aprisionam em uma realidade negativa. Pe. Dilmo afirma que para muitas pessoas é mais difícil perdoar a si mesmo do que ao próximo, isso devido a uma autocobrança muito grande, ou até mesmo a uma desconfiança na misericórdia de Deus. “A partir do momento em que confessamos, aquele pecado não existe mais para Deus. Portanto, não há necessidade de ficar carregando isto com a gente, quando até mesmo Deus já te libertou”, afirma.

Pe. Dilmo Franco de Campos

“Perdoar, na verdade é lembrar sem a dor”, ensina Pe. Dilmo Franco.

Perdoar não é esquecer

Muitas pessoas ainda podem confundir o perdão com o esquecimento. “Perdoar, na verdade é lembrar sem a dor. Da mesma forma que temos algumas cicatrizes no corpo ou nos lembramos de um braço quebrado na infância e hoje não dói mais, assim também devemos tratar as feridas na alma”, exemplifica Pe. Dilmo. Para o sacerdote, apenas o autoperdão permite que a cura chegue e as feridas se fechem. “Só pelo perdão conseguimos voltar nos nossos erros e não sentir a dor e a culpa novamente”.

Pe. Dilmo ensina uma oração para você fazer quando a culpa encher seu coração e seus pensamentos. Por exemplo, se você fez algo errado, já se confessou e pediu perdão aos envolvidos na situação, mas mesmo assim o pensamento te consome, você pode rezar da seguinte maneira: “Senhor, eu já confessei este pecado. O Senhor já me perdoou e eu também já me perdoei. Obrigado pela graça do perdão!”. Além disso, o padre também explica que nos momentos de oração pessoal, você não deve ficar se lembrando do pecado e, sim, fazer afirmações positivas. “Peça o contrário daquilo que fez você pecar. ‘Senhor, dai-me um coração com a Tua pureza, dai-me Tua honestidade, me preencha com a Tua misericórdia e compreensão'”, explica.

Pela confiança irrestrita na misericórdia do Pai Eterno e a mudança nos pensamentos, aos poucos você se livrará da culpa. “A graça de Deus sempre nos alcança para nos tirar das situações de culpa que só trazem tristeza. O Senhor cura e fecha nossas feridas”, finaliza Pe. Dilmo.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter