Notícias

Tempo de mudanças

Cristãos se preparam para viver período que antecede a Páscoa e colocam em prática ensinamentos do Pai.

Estamos prestes a viver um dos tempos litúrgicos mais importantes na vida dos cristãos: a Quaresma. Com início na Quarta-feira de Cinzas, neste ano no dia 6 de março, os 40 dias nos preparam para a principal celebração do cristianismo: a Ressurreição de Jesus Cristo, também conhecida como Páscoa. É tempo de vivenciar a fé, refletir sobre nossos atos e buscar a conversão e o perdão pelos nossos pecados.

“Durante esse período, a Igreja Católica se volta a Cristo e relembra Seus exemplos, passando pela Sua Vida, Paixão, Morte e Ressurreição. A Quaresma faz esse itinerário espiritual de preparação para esse grande acontecimento da história da Salvação”, explica Pe. Antônio Donizeth do Nascimento, da Arquidiocese de Goiânia (GO).

Ele acrescenta que, para vivermos plenamente esse período quaresmal, devemos considerar três importantes elementos: a oração, o jejum e a esmola. “São as três pistas que Jesus nos dá. São elas as dimensões de uma vida bem vivida e que devem ser respeitadas profundamente para que o cristão aproveite melhor os benefícios espirituais da Páscoa”, acrescenta.

A oração, segundo Pe. Antônio, é o momento de conexão com Deus. É por meio dela que o cristão encontra as respostas para os seus anseios. E a Quaresma é o tempo favorável para a oração, já que passamos a compreender a vontade do Pai e, consequentemente, amamos a Sua vontade.

Sendo tempo de conversão, a Quaresma sugere uma mudança de vida. Para isso, existe a penitência ou o jejum. As sextas-feiras do tempo quaresmal são um tempo propício para isso, como forma de dar forças espirituais na luta contra o pecado. “O objetivo não é o sofrimento ou privação daquilo que agrada, mas um meio de purificação da alma, equilíbrio e busca do autocontrole. É algo que ajuda o cristão a fortalecer a fé e a seguir nos caminhos da salvação apresentados por Jesus”, pontua o religioso.

Por fim, a esmola é tida como um gesto concreto de conversão e vivência da oração. Dar esmola significa dar de graça, sem interesse de receber de volta, sem egoísmo, sem pedir recompensa, em atitude de compaixão. E isso não se limita apenas a bens materiais, mas o tempo, o interesse, as qualidades, o serviço, o acolhimento, a aceitação. “É algo que faz o cristão aproximar-se dos seus irmãos e colaborar com a obra de Deus”, conclui Pe. Antônio.

Exemplo

O empresário Reinaldo Simão Moreira é católico e procura vivenciar a Quaresma respeitando os três importantes elementos mencionados. “É tempo de conversão verdadeira, no qual devemos intensificar nossas orações, penitências e gestos de caridade. Assim, temos a oportunidade de fazer uma reflexão profunda e nos libertamos de pecados que nos escravizam”, afirma.

Todos os anos, como penitência, ele deixa de comer carne durante a Quaresma e destaca que isso fortalece ainda mais a sua fé. “Eu sempre abro mão daquilo que gosto bastante. Mas, sei que isso é pouco perto do que Cristo passou pelos Seus filhos”, diz Reinaldo.

Ele ainda conta que, ao lado da esposa, faz questão de passar isso para as filhas, mostrando a elas o quão importante é este período na vida do cristão. “Aprendi com a minha mãe e foi fundamental para minha formação. Por isso, procuro transmitir esse ensinamento para minhas filhas para que elas aprendam mais sobre o amor de Deus por nós”, finaliza o empresário.

Esta matéria foi elaborada para a Revista Pai Eterno edição de fevereiro. Você pode conferir outros temas da edição por meio deste link.

Fotos: Danilo Eduardo

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS



Faça parte desta família

Baixe o aplicativo Pai Eterno


Google Play
App Store
© Copyright, Afipe - Associação Filhos do Pai Eterno