Consumo consciente: faz bem para o bolso e para natureza

  14 de março de 2019 • 17h48 • Atualizado em 18/03/2019 • 10h50

Nesta sexta-feira, 15, é comemorado o Dia Mundial do Consumidor. Nesta data muitas empresas disponibilizam descontos e promoções para cativar a atenção do cliente. Diante de tantas “tentações”, qual é a chave para fazer compras de forma consciente e equilibrada? De acordo com Hélia Gonçalves, gerente administrativa financeira da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Goiás, para consumir de forma consciente é preciso estar atento aos detalhes. “Pequenos hábitos como fechar a torneira quando escova os dentes, evitar desperdício, fazer lista antes de ir ao supermercado já auxiliam no orçamento”, afirma.

Hélia também explica que o consumo consciente vai muito além de prestar atenção apenas nos preços, é importante pensar globalmente. “Todo produto gera um impacto ambiental, então antes de consumir é importante refletir para fazer boas escolhas, por exemplo, optar por marcas que não agridam a natureza para fabricar seu produto, fazer adaptações e trocar o descartável pelo reutilizável ou reciclável são atitudes que preservam o bolso e a natureza”, pontua.

Mudança de hábitos

Para mudar a consciência na hora de comprar, Hélia explica que é essencial que o consumidor esteja atento às suas emoções. “É sempre interessante se perguntar: eu preciso disso mesmo? Eu posso pagar este valor? Quanto de lixo este produto vai gerar?, pois na maioria das vezes as pessoas compram por impulso, sem realmente precisar”, afirma.

Se você ainda acredita que os produtos amigos do meio ambiente são muito mais caros do que os produzidos de forma tradicional, já pode reavaliar este conceito. Hélia explica que o consumidor se tornou mais exigente e leva em conta a responsabilidade social das empresas. “Os lojistas e empresários têm que estar atentos a este novo cenário, pois os clientes estão mais rigorosos na hora de fazer suas escolhas”, alerta a gerente. A CDL desenvolveu um portal que contém orientações diversas para uma boa saúde financeira, desde planejamento até como negociar dívidas em atraso, é só acessar: meubolsofeliz.com.br

Como trocar o descartável pelo reutilizável:

  • Usar caixas de papelão ou ecobags para levar as compras do supermercado ou da feira;
  • Buscar produtos, principalmente de beleza, que não são testados em animais;
  • Utilizar produtos biodegradáveis, como canudinho de papel, e cobrar dos estabelecimentos comerciais esta opção;
  • Reutilizar e reformar móveis e roupas;
  • Alugar determinados produtos ao invés de comprar, como decoração de festa, por exemplo;
  • Descartar de forma correta o lixo, principalmente o reciclável.

Pollyana Reis
Jornalista Afipe

Veja Também