Evangelização

Entrevista: Dom Levi Bonatto conta detalhes da missão de ser bispo

Os bispos são pastores da Igreja Católica e devem cuidar dos filhos do Pai Eterno

De acordo com o Direito Canônico da Igreja Católica, “os Bispos que, por divina instituição, sucedem aos Apóstolos, são constituídos, pelo Espírito que lhes foi conferido, pastores na Igreja, a fim de serem também eles mestres da doutrina, sacerdotes do culto sagrado e ministros do governo” (Cân. 375 §1). Os bispos são os pastores da Igreja e são responsáveis por trazer as pessoas cada vez mais para perto de Jesus Cristo e assim poderem sentir Seu amor e receber Seu perdão.

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Goiânia, Dom Levi Bonatto, concedeu uma entrevista especial para o portal Pai Eterno contando detalhes desta importante missão. Confira!

1. Como é o processo de escolha de um padre para se tornar um bispo?

Vou contar, então, desde o início do processo. Na verdade, um novo bispo inicia-se com as indicações que são dadas por outros bispos, da sua Província Eclesiástica, do seu país, do seu estado, depende da situação. Bispos e padres também indicam nomes de clérigos que podem ter essa capacidade de vir a exercer o episcopado, também fiéis leigos podem enviar nomes. Esses nomes são enviados à nunciatura. Chegando à nunciatura, o núncio estabelece que esses nomes sejam investigados. Digamos assim: as pessoas, que indicaram o nome de alguém para ser bispo, respondem a um questionário sobre o candidato, sobre as suas virtudes, se é pessoa piedosa, se não é. Enfim, vão falar da vida daquele padre. Depois, esses documentos retornam para a nunciatura e, quando surge uma vaga no episcopado, o núncio envia para Roma três nomes para que o Santo Padre escolha. É um trabalho inicial da nunciatura de coleta de nomes e, depois, a decisão final é feita pelo papa. O papa, após período de oração e reflexão, nomeia os bispos, ajudado também pela Congregação dos Bispos, mas definitivamente a última palavra é do Santo Padre, o papa.

2. Quais são os deveres de um bispo da Igreja?

Seguindo o Concílio Vaticano II, a função do bispo é ensinar, santificar e governar. Esses três verbos têm que estar sempre no coração e na missão do bispo. Ele é o pedagogo, que vai ensinar a palavra de Deus, aquele que vai santificar através dos sacramentos, tanto é que o bispo tem que fiscalizar como se administra os sacramentos na sua diocese ou na sua porção do povo de Deus. E governar: o bispo vai fazer transferências de párocos, transferências de administradores paroquiais, vai nomear, tirar. É ele que vai encaminhar pessoas para o seminário, vai ordenar novos padres. Então, ele vai também realizar esse trabalho de governo.

3. Quais o significados dos objetos utilizados pelos bispos?

O que mais o bispo usa de fato é o solidéu, que quer dizer “só Deus”. Então, digamos, é um símbolo para lembrar o bispo que o trabalho que ele realiza é para Deus, e que ele representa Nosso Senhor Jesus Cristo. O bispo é o sucessor dos apóstolos, portanto, ele não pode esquecer que representa Jesus Cristo, e que todo trabalho que faz é para Deus, tirando todo personalismo, tirando tudo que há de pessoal. Na verdade, esse solidéu que o bispo usa tem que representar isso na sua vida. O báculo está ligado à questão do pastoreio, representa o bispo como pastor, é um sinal antigo que os pastores usavam para puxar as ovelhas, para ajeitar o rebanho à noite. Então, o báculo seria a figura do pastor. Depois, tem o anel, que representa o casamento do bispo com a Igreja, inclusive quando alguém beija o anel do bispo está beijando o que representa o anel, não a dignidade da pessoa, está fazendo um gesto de amor à Igreja. A mitra representa um escudo, algo que protege a cabeça do bispo, protegendo a Igreja, uma proteção que o bispo tem, para proteger a si mesmo e também para proteger a Igreja.

4. Quais elementos caracterizam o Ministério Episcopal?

Acredito que o principal elemento é o pastoreio. O bispo tem que ser pastor. É um trabalho muito heterogêneo. O bispo tem que saber de muitas coisas, estar atento a muitas coisas. Então, talvez até fosse impossível um homem realizar essa missão, mas esse chamado ao pastoreio que o bispo realiza tem a graça de Deus. Ele consegue fazer um bom trabalho, e não é ele que está fazendo esse trabalho, é Deus que o está ajudando a realizá-lo diante dos homens. Os outros elementos depois derivam desse: ser muito amigo dos padres, ser o que os padres pedem que o bispo seja, ser pai, receptivo, estar perto do povo. O bispo tem que ser uma pessoa que entenda também os questionamentos do povo. Não pode ser uma pessoa fechada no seu círculo e que não se abra para outras dimensões do pastoreio.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter