Catequese

A Missa é o encontro da comunidade com o Senhor

Pe. Vitor Simão explica o aspecto sagrado da Santa Missa.

Ir à paróquia e frequentar as missas é um hábito de fé, mas também social, onde famílias e amigos se reúnem para louvar a Deus Pai. Porém, o momento da celebração é sagrado e deve ser vivenciado de forma diferente. Segundo o Pe. Vitor Simão, da Arquidiocese de Goiânia, a missa é o encontro do Senhor Jesus com a comunidade e ele ocorre em dois momentos: pela Palavra e pela Eucaristia. “O aspecto da missa é sagrado por esses dois momentos: quando ouvimos a Palavra de Deus, que nos oferece orientação, e pela Liturgia Eucarística, quando recebemos o corpo e sangue de Cristo que nos fortalece”, explica.

Cada momento da missa é especial e deve ser vivenciado plenamente. Há momentos, por exemplo, em que a comunidade é convidada a interagir entre si, mas com objetivo de render glórias a Jesus. “Durante a celebração, quando cantamos as músicas, rezamos o Pai-Nosso e damos a paz, estamos todos compartilhando a fé com a comunidade, mas também com Deus”, afirma o padre Vitor. Ele também destaca que a comunidade não pode parar apenas nas missas, deve continuar em casa, no trabalho e onde cada um for. “Quando o padre fala ‘ide em paz e que o Senhor vos acompanhe’ não é só um desejo, mas também um missão para que os ensinamentos da Santa Missa gerem fruto no mundo a fora com a caridade, partilha da Palavra e acolhimento”, disse.

Silêncio

De acordo com o Pe. Vitor Simão, atualmente vivemos em uma sociedade muito barulhenta, não só de ruídos, mas também no excesso de informações, sentimentos e preocupações que consomem a todos diariamente. “Nós temos que lidar não só com os ruídos externos, mas também os que carregamos dentro de nós”, explica. Para ele, o silêncio, é um elemento essencial para se aproximar de Deus. “Quando guardamos o silêncio durante a Santa Missa e em outros momentos de oração, nós nos vemos de forma inteira diante do Senhor, acalmamos o barulho interno dos pensamentos e das preocupações para ouvir a voz de Deus”, destaca.

O religioso pontua que o tempo quaresmal é um período muito propício para praticar o silêncio, especialmente o interno. “A Quaresma nos chama a orientar as paixões desordenadas. Quando conseguimos conhecê-las e lidar com elas, o fruto de tudo isso é a conversão, assim a paixão passa ser orientada para o bem”, explica.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter