Catequese

Você sabe a diferença entre abençoar e consagrar?

Sacerdote explica os conceitos de acordo com os princípios da Igreja Católica.

Foto: Rodolfo Cândido

Quando alguém, como por exemplo, avós ou padres dizem “Deus te abençoe!” é um gesto de pedir que Deus abençoe uma pessoa ou um até mesmo um objeto. Já o ato de consagrar, como na Consagração ao Divino Pai Eterno ou na Consagração a Nossa Senhora, é a intenção de entregar algo ou alguém a Deus, no sentido de pertencer a Ele.

De acordo com Pe. Rodrigo de Castro, a Igreja concede a bênção e a consagração. É a certeza de que algo não é somente abençoado, mas é consagrado ao Senhor. “Na consagração, o que é mencionado pertence ao Senhor, significa que aquilo é de Deus, não somente tem a bênção de Deus, mas é realmente Dele”, afirma.

Foto: Rodolfo Cândido

O sacerdote explica ainda que, quando uma pessoa se consagra a Nossa Senhora, afirma que pertence a ela, e não que tem a bênção dela. “Da mesma forma, quando eu me consagro ao Divino Pai Eterno, eu me entrego a Ele. Eu sou um consagrado, não sou abençoado”, explica.

Outra situação na Igreja em relação à bênção e à consagração é com o óleo do Crisma. O padre explica que ele é consagrado: “Só o óleo do Crisma é consagrado, porque ele vai ungir a pessoa no Espírito Santo para que essa pessoa seja consagrada ao Espírito de Deus, passe a pertencer ao Espírito Santo. O óleo do Crisma é utilizado para os Sacramentos do Crisma, do Batismo e da Ordem, porque tanto o padre é ungido na mão com o óleo do Crisma, quanto o bispo é ungido com na cabeça com o óleo do Crisma. Eles se entregam”, pontua.

Você tem alguma dúvida ou gostaria de saber sobre alguma curiosidade da Igreja Católica? Nos envie sugestões para o email [email protected].

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store