Catequese

Batizado: Por que ele deve ser realizado na infância?

Mons. Daniel Lagni, pároco da Catedral Metropolitana de Goiânia, fala sobre a importância de receber o Sacramento.

Você já ouviu alguém dizer em relação a um bebê: “Nossa, tem que batizar logo, vai crescer pagão!?” É muito comum que as pessoas digam isso, pois a Igreja Católica prega que a criança deve ser batizada nos primeiros meses de vida, para que receba a graça de Deus e seja reconhecida como um filho ou filha de Deus. O pároco da Catedral Metropolitana de Goiânia (GO), Monsenhor Daniel Lagni, confirma a origem e o porquê deste conceito católico: “Na história da Igreja sempre houve o batizado de criança para que ela seja, o quanto antes ou o mais cedo possível, agregada ao novo povo de Deus, pela graça do sacramento batismal, para que faça parte da vida da Igreja, da Santíssima Trindade, como o filho adotivo, por meio de Deus Pai, na força do Espírito Santo. A Igreja sempre batizou crianças, logicamente nos primeiros tempos havia mais adultos, chamados catecúmenos, porque eram convertidos do Judaísmo ou Paganismo ao Cristianismo”.

A razão teológica pela qual a Igreja batiza crianças é que o Batismo é um renascer para vida nova de filhos de Deus, que acontece mesmo que a criança não tome conhecimento do fato. “Neste renascer da criança participante do Batismo, a graça trabalha em seu coração, como um princípio sobrenatural. Elas não podem professar a fé, mas são batizadas na fé da Igreja, com o testemunho dos pais e com os padrinhos”, completa o monsenhor.

Para a Igreja Católica, receber o Sacramento do Batismo é mais uma forma de seguir o exemplo de Jesus, que teve seu ministério iniciado após ser batizado nas águas do Rio Jordão, por João, seu primo, que profetizava naquele tempo, o Batismo como a remissão dos pecados. Os Evangelhos de Mateus, Lucas e Marcos contam que Jesus pediu para ser batizado, mas inicialmente João relutou dizendo: “Eu é que preciso ser batizado por ti, e tu vens a mim?”. Porém, Jesus o convenceu a ser batizado e foi neste momento que o Espírito Santo desceu dos céus e uma voz disse: “Tu és o meu filho dileto, em ti me agrado”, voz reconhecida como de Deus, que pediu para que todos naquele tempo fossem batizados, e Jesus obedeceu.

É a partir deste fato histórico bíblico, que o Monsenhor Daniel afirma que, ao batizar uma criança, a Igreja Católica a batiza em nome da Trindade Santa, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. “Não por arrependimento, mas associando-a ao povo de Deus, ao ingresso na vida de Deus e na vida divina. Portanto, não há porque privar uma criança de tamanha graça, desde a sua mais tenra infância, já que o Batismo é o Sacramento de abertura para ingresso na vida divina e na vida da Igreja, comunidade dos que creem e que foram batizados. É o primeiro Sacramento a ser recebido e sem o qual nenhum católico cristão poderá receber os outros sacramentos. É a porta de entrada para a vida da fé, para a vida da Igreja e da Santíssima Trindade. Batizados em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, com a água, somos redimidos para sermos filhos adotivos de Deus Pai e irmãos do senhor Jesus”, declara.

Outro ponto relevante em relação ao Sacramento do Batismo é a escolha dos padrinhos. De acordo com o pároco, os pais devem considerar não apenas a amizade, o parentesco, que também são importantes, mas padrinhos que vivam sua fé, que possam dar testemunho de fé aos afilhados. “Que sejam exemplos de vida cristã. Logicamente que os padrinhos têm que ser batizados, crismados e se forem casados, que sejam também no religioso, para que sejam, de fato, um exemplo de vida para o afilhado ou afilhada. Se requer, portanto, uma vida cristã bastante integra e autêntica, de modo que o afilhado tenha um bom modelo a seguir”, declara.

Confira os horários de Batizado nas igrejas de Trindade (GO): 

  • Santuário Basílica do Divino Pai Eterno:

Domingo: 10h (chegar com 1h hora de antecedência para inscrição na secretaria)

Comparecer com comprovante de curso de Batismo dos pais e padrinhos; certidão de casamento de um dos casais (pais ou padrinhos), certidão de nascimento da criança; taxa de inscrição no valor de R$ 40,00; e autorização da paróquia onde a família participa.

  • Igreja Matriz de Trindade

Domingo: 11h

Comparecer com comprovante de curso dos pais e padrinhos; certidão de nascimento da criança; taxa de inscrição no valor de R$ 40,00; e autorização da paróquia onde a família participa.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter