Notícias

Vida transformada pela maternidade

Mãe de primeira viagem, publicitária fala sobre emoção, rotina e desafios na criação da pequena.

Em nove meses um bebê se desenvolve e ganha vida dentro da barriga da mãe. Uma sensação única que só ela pode sentir. No casa da publicitária Patrícia Chaves Holanda foi a primeira experiência, o que para ela é motivo de muita gratidão. “Ter o primeiro filho é algo transformador na vida da gente, porque você se transforma por dentro e por fora, se transforma em outra mulher. Eu me achava muito independente, muito dona de si, segura. Aí veio a Milena e me mostrou que agora eu tinha medo, que agora ela era mais importante e que era preciso mudar para ser uma pessoa melhor por ela”, declara.

A ligação maternal é muito importante para as duas partes. O papel da mãe é fundamental para as primeiras experiências da filha. A psicóloga Thelma Guedes afirma que a pequena criança, mesmo sem saber, acrescenta muito na vida da mulher: “O papel da mãe está além dos cuidados físicos. Quais são esses cuidados? O cuidar rotineiramente, cotidianamente, que é o banho, a comida e a alimentação. Mas é mais do que isso, é você conseguir passar para a pessoa o valor que você tem, que estão dentro do seu coração e que você recebeu da sua mãe também”.

Hoje, a Milena está com cinco meses e a Patrícia tem uma tranquilidade que até então não tinha. Ela já está na fase boa de conseguir dormir a noite inteira, uma experiência e tanto para uma mãe de primeira viagem. “No começo vem esse serzinho todo frágil no seu colo, e aí a gente pensa assim: ‘E agora?’ Se ela chorar eu que tenho que saber o que está acontecendo. No início, eu queria chorar junto a cada choro dela. Era uma loucura. Com o tempo a gente estabelece laço, vai entendendo o que é prioridade para ela, necessidade dela, passa a entender os motivos dos choros e, assim, se estabelece uma comunicação”, pontua.

A Patrícia conta que curtiu cada segundo da gestação. Sempre teve a companhia do seu esposo, Marcos. Eles esperaram ansiosamente a chegada da primeira filha e a luz que a pequena Milena trouxe para a toda a família foi radiante. Agora, só está começando a relação de uma vida toda. “É o coração que bate fora do seu corpo. De repente você tem medo de perder e de repente não estar presente para ela, de faltar. Então, é uma relação de amor”, afirma a publicitária.

De acordo com a psicóloga, cada momento da vida e dessa relação entre mãe e filha será uma realidade. “A orientação é: Curta este momento! Não se culpe pelas coisas que você não está dando conta de fazer, porque você não sabe tudo e não é obrigada a dar resultados e respostas rápidas e, principalmente, ouça as pessoas que lhe são importantes, pois quando nasce um bebe, vêm muitas pessoas dizer o que fazer ou não. Então, estude um pouco sobre gestação, cuidado dos bebes, mas faça sempre o que o seu coração mandar sem se culpar. Acredite, por mais difíceis que sejam, esses momentos vão passar e você ainda vai sorrir muito deles”, pontua.

As alegrias superam as dores e as angústias. Para Patrícia, o que a ajudou bastante a superar os momentos de dificuldade foi a fé. Vinda de uma família religiosa, foi na proteção do Pai Eterno e da Virgem Maria que ela encontrou mais força do que imaginou um dia ter. “A gente cresce dentro da devoção e tenta passar essa devoção para ela. Isso é muito importante, inclusive, o Batizado dela está prestes a acontecer e será no Santuário Basílica do Divino Pai Eterno”, conclui a publicitária.

Fonte: Afipe
Tags: mãe

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter