Apoio Espiritual

Vaidade x Humildade

Nova série do portal Pai Eterno aborda os sete pecados capitais e as virtudes que libertam.

Foto: Danilo Eduardo

Esta semana, o portal Pai Eterno estreia uma série sobre os sete pecados capitais e as virtudes devem ser cultivadas para superá-los. O Papa Gregório Matos, ainda no século VI, estabeleceu, segundo as epístolas de São Paulo, os principais vícios que desviavam as pessoas do caminho da salvação. São eles: a gula, a luxúria, a avareza, a ira, a vaidade, a preguiça e a inveja. De acordo com o padre Rodrigo Antônio Ferreira, da Arquidiocese de Goiânia, os pecados capitais são aqueles que geram outros pecados, constituem raízes para males maiores, pecados mais graves, que destroem a vida humana e nos afasta da graça de Deus.

Todas as pessoas estão suscetíveis a esses pecados em alguma fase da vida. Mas a boa notícia é que é possível superar todas esses vícios, pois o Pai Eterno concedeu a Seus filhos as virtudes e boas práticas para sair desta situação. A Igreja Católica também estabeleceu a lista das práticas necessárias para se livrar de cada um desses pecados e alcançar a vontade do Pai Eterno. São elas: a humildade, a disciplina, a caridade, a castidade, a paciência, a generosidade e a temperança.

Vaidade e Humildade

O primeiro pecado e sua respectiva virtude a ser abordado nesta primeira reportagem é a Vaidade, também conhecida como soberba e orgulho. Para o padre Rodrigo Antônio Ferreira, ela está ligada ao excesso de amor próprio e ausência do amor pelo próximo. Como todo pecado, são atos egoístas. “O orgulhoso em geral vive em um mundo além do real, onde ele cria uma realidade imaginária e superior à de quem o rodeia. Isso o faz sentir-se melhor, mais importante que os outros”, destaca.

Foto: Danilo Eduardo

Para superar a soberba é importante buscar e cultivar a virtude da humildade, que nada mais é que a compreensão de que todos têm limitações, assim como todos têm qualidades. “Santo Agostinho diz que o orgulho é a fonte de todas as fraquezas, porque é a fonte de todos os vícios”, destaca o padre e aponta o cultivo da humildade como início do processo de libertação deste e de outros pecados.

Pe. Rodrigo explica que na Bíblia, no livro de Eclesiastes, há uma importante definição sobre a soberba, que também engloba o orgulho e a vaidade. “Em um tom realista, Eclesiastes traduz o mundo como uma fonte constante de vaidade”, pontua. Para ele, da mesma maneira que a vaidade faz a pessoa não ver sua situação real, mas, sim, o desejo de ser superior, apresentando-se de forma a super valorizar-se, a humildade traz a pessoa de volta e permite olhar o outro como igual.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter