Devoção

Devoção por toda a vida!

Umberzina é devota do Pai Eterno desde a infância e tem muitas bênçãos para celebrar.

A aposentada Umberzina Lina José, de 80 anos, é devota do Divino Pai Eterno desde a infância. “Minha fé no Pai Eterno começou com meus bisavós que eram devotos e sempre iam à Festa de Trindade”, conta. Na época, Umberzina morava com sua família na cidade de Firminópolis (GO) e todos perpetuavam a confiança e amor no Pai. “Nós íamos de carro de boi para Trindade e ficávamos durante os dez dias rezando a Novena e dando graças ao Divino Pai Eterno”, relembra.

Umberzina conta que já recebeu muitas graças do Divino Pai Eterno. Para ela não importa se o problema é grande ou pequeno, o Pai sempre atende. “Eu tive um problema no dente na infância, que me causava muita dor e não melhorava. Minha mãe intercedeu por mim e prometeu ao Pai Eterno que, se eu fosse curada, nós levaríamos uma moeda de um cruzeiro até Trindade e colocaríamos no altar como agradecimento”, afirma. Umberzina foi curada, esta foi sua primeira graça recebida, e ela não deixou de cumprir a promessa feita pela mãe.

Gratidão

Atualmente, Umberzina vive no estado do Tocantins (GO), mas não deixou a sua fé no Divino Pai Eterno para trás. Por meio do trabalho de comunicação realizado pela Associação dos Filhos do Pai Eterno (Afipe), ela acompanha todas as notícias sobre a devoção e também faz suas orações. “Eu me tornei associada da Afipe, recebo as cartas mensais do Pe. Robson e elas são muito importantes para mim”, afirma.

A devota conta que as mensagens escritas pelo reitor do Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, Pe. Robson de Oliveira, foram muito importantes para lidar com a saudade do esposo. “Eu pedia nas intenções que o Pai Eterno cuidasse da alma do meu marido e me ajudasse a superar esse momento, pois estava muito ruim com a falta dele”, pontua.

Umberzina conta que não deixa de rezar ao Divino Pai Eterno em nenhum momento. A última graça que recebeu foi a cura e recuperação de uma doença que a deixou internada durante 18 dias na UTI. “Graças ao Pai Eterno eu estou aqui e por isso não durmo sem falar com Ele. Todos os dias peço que Ele entre na minha casa, no meu coração e no coração dos meus filhos”, finaliza.

O exemplo de fé de Umberzina é uma inspiração para os milhões de devotos do Divino Pai Eterno em todo Brasil.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno









Newsletter