Notícias

O poder da fé

Devota testemunha as libertações que sua família recebeu graças ao Pai Eterno.

A sua fé sobreviveria a um dos maiores sofrimentos: ver seu filho padecendo? Nossa Senhora permaneceu fiel à vontade do Pai Eterno ao ver o calvário de Jesus e pôde testemunhar a glória da Sua ressurreição. A devota Maria Valmisória Cardoso da Silva viu por anos a sua filha se perder no caminho das drogas e, apesar de toda dor, ela não deixava de pedir ao Divino Pai Eterno por sua libertação. “Por causa do envolvimento com drogas, minha filha foi presa e foi massacrada por tantas violências e hoje ela é uma pessoa de Deus. Foi o Divino Pai Eterno que me socorreu, me ajudou e tirou ela da situação em que estava”, conta.

Maria Valmisória é aposentada e mora na cidade de Colinas (TO). Ela é devota do Pai Eterno há muito tempo e, mesmo morando longe, não deixa de vir a Trindade (GO) prestar sua homenagem. “O Divino Pai Eterno é o símbolo da minha fé de tantas bênçãos e graças que já recebi. Ele é tudo para mim, tudo na minha vida. Eu saio da minha cidade, vou para Romaria todo ano, nunca deixo de estar lá”, afirma.

Outra grande bênção que Maria recebeu foi a cura do seu irmão. Ele era alcoólatra e Maria intercedia sem cessar por ele. “O meu irmão bebia demais, vivia caído pelas ruas por causa do vício. Ele era muito trabalhador, uma pessoa muito boa, mas deixou o vício destruir ele”, relembra.

Um dia, quando viu o irmão chegar bêbado em casa e estava quebrando as coisas, Maria não pensou duas vezes e começou a rezar clamando a Deus. “Eu coloquei a mão sobre a cabeça dele e falei: ‘Não sou eu, é o Divino Pai Eterno e é Ele que está aqui na sua frente e não vai deixar você destruir nada na minha casa!'”, destaca. Maria seguiu rezando o Credo e pedindo forças ao Pai Eterno, ela rezou com tanta fé que o irmão ajoelhou, começou a chorar, se acalmou e caiu num sono profundo.

Maria continuou rezando pelo irmão enquanto ele dormia, rezava o terço e sempre clamava ao Divino Pai Eterno. “Eu pedia ao Pai Eterno que tirasse aquela maldita destruição que estava acabando com meu irmão, que sempre foi uma pessoa boa e não era o inimigo que tiraria a vida dele e que o Pai estava ali por conta de curar ele. No dia seguinte meu irmão parou de beber e isso já tem 22 anos”, conta.

O exemplo de Maria Valmisória é uma inspiração para tantas famílias que passam por situação semelhante em seus lares. A sua perseverança mostra que a paciência e a fé permitem que todas as graças aconteçam no poder do Divino Pai Eterno.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter