Notícias

Seminário de Prevenção às Drogas

Obras Sociais promovem evento que buscar prevenir e tratar a dependência às drogas.

No último sábado, 8, ocorreu em Trindade (GO) o Seminário Redentorista de Prevenção as Drogas. O evento é promovido pelas Obras Sociais Redentoristas com o objetivo de debater o assunto e encontrar soluções para prevenir e tratar a dependência química. Pe. João Bosco, da Paróquia Divino Pai Eterno, foi um dos convidados do evento e destacou a importância do assunto para toda a sociedade. “Esse é o assunto que todo mundo vê por aí, mas muitas vezes não consegue dialogar sobre isso com os filhos. Aqui nós temos a oportunidade de reunir jovens, famílias e representantes do poder público para falar sobre a prevenção das drogas, que é um mal que acomete o mundo de hoje”, destaca.

Para os especialistas em combate as drogas, a maior dificuldade ainda é a ausência de políticas públicas que ajudem a prevenir o uso de entorpecentes, principalmente na infância e na adolescência. “A gente ainda tem a ideia de que a droga é causa, mas na verdade ela é uma consequência e vários estudos nos mostram que os desajustes familiares têm provocado muito o uso de drogas. Então trabalhar com as famílias, nas escolas, levar informação, lidar com os conflitos e a sensibilização é essencial para conseguir enfrentar o uso de drogas”, afirma a psicóloga Ana Lourdes de Castro.

Para a palestrante, o complexo Cespe/Cecam, duas importantes Obras Sociais Redentoristas, são um grande exemplo de prevenção e combate às drogas entre os jovens. “Eu acho que o poder público devia ter as Obras Sociais Redentoristas como exemplo. Trabalhar com as crianças, com a questão social, com o esporte e a prevenção isso é muito importante, não só para o desenvolvimento das crianças, mas também das famílias. Eu fiquei encantada com este projeto e acho que deveríamos implantar algo semelhante em todo território nacional”, pontua.

Segundo a psicóloga Ludmila Peixoto, outra convidada do evento, que trabalha no Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq), a dependência química tem cura, mas é importante que todos cooperem para que o ex-dependente consiga ser reinserido na sociedade. “Mesmo depois do tratamento, muitas vezes a sociedade julga como criminoso, bandido e não acolhe o ex-dependente para que ele tenha a oportunidade de uma vida diferente”, explica.

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS











Newsletter