Notícias

Junho Roxo: Mês de combate à violência contra os idosos

A campanha tem o objetivo de conscientizar e estimular denúncias de agressões.

Foto: Danilo Eduardo

Hoje, 15, é o Dia de Combate à Violência contra a pessoa idosa. Para marcar a importância desta data, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos lançou a Campanha Nacional de Enfrentamento à Violência contra a Pessoa Idosa, que tem o objetivo de abordar medidas para prevenir e identificar situações de violência, negligência e abuso contra os idosos.

O ministério está engajado no enfrentamento a todos os tipos de violência cometidas contra a pessoa idosa. “Prova disso é o lançamento, já no início de nossa gestão, do Programa Viver – Envelhecimento Ativo e Saudável, que tem o propósito de resgatar a autoestima, conscientizar a pessoa idosa no campo da educação financeira e dos direitos a ela inerentes, principalmente os preconizados no Estatuto do Idoso, em uma perspectiva intergeracional e solidária, com a inclusão da família”, afirma Antonio Costa, secretário nacional de Promoção e Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa do MMFDH.

Foto: Rodolfo Cândido

Programa

Mediante parceria com as prefeituras municipais, o Programa visa a otimização de oportunidades para inclusão digital e social, assegurando a participação da pessoa idosa, com a finalidade de elevar a qualidade de vida. As ações incluem as áreas da tecnologia, educação, saúde e mobilidade física.

“O Programa busca alcançar o aumento da confiança e da autoestima para o desenvolvimento das próprias habilidades; a redução da depressão e da solidão; a ampliação do acesso à informação, da comunicação e da interação social entre familiares e amigos, além de possibilitar maior longevidade com qualidade de vida”, acrescenta Antonio Costa.

Segundo o secretário, “o kit de equipagem destinado aos Conselhos de Direitos da Pessoa Idosa de estados e municípios também tem a proposta de criar e manter uma infraestrutura adequada ao funcionamento dos colegiados destinados a luta por direitos da pessoa idosa em todo o Brasil”.

Foto meramente ilustrativa / Web

Disque 100

O secretário citou, ainda, a importância do Disque 100 (Disque Direitos Humanos). Oferecido pelo MMFDH, o canal de denúncias é sigiloso e funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, incluindo sábados, domingos e feriados. O serviço gratuito também pode ser acionado por meio do aplicativo Proteja Brasil.

A ferramenta pode ser considerada como “pronto-socorro” dos direitos humanos, pois atende também graves situações de violações que acabaram de ocorrer ou que ainda estão em curso, acionando os órgãos competentes, possibilitando o flagrante.

No ano passado, o Disque 100 registrou um aumento de 13% no número de denúncias sobre violência contra idosos, em relação ao ano anterior. De acordo com a assessoria de imprensa da pasta, o serviço de atendimento recebeu 37.454 notificações, sendo que a maioria das agressões foi cometida nas residências das vítimas (85,6%), por filhos (52,9%) e netos (7,8%).

Além disso, o Ministério divulgou dados coletados pelo Disque 100 que demonstram a seguinte situação: em todo o país, 52,9% dos casos de violações contra pessoas idosas foram cometidos pelos filhos, seguidos de netos (com 7,8%). As pessoas mais atacadas são mulheres com 62,6% dos casos e homens com 32%, sendo eles da faixa etária de 71 a 80 anos com 33% e 61 a 70 anos com 29%. Das vítimas, 41,5% foram declarados brancos, pardos 26,6%, pretos 9,9%, amarelos com 0,7% e indígenas 0,4%. Sendo a casa da vítima o local com maior evidência de violação, 85,6%.

Fonte: [:es]Afipe[:en]Afipe[:pt]Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos / Agência Brasil de Comunicação[:]
Tags: Combate à violência, Cuidado, Idosos

Deixe o seu Comentário


Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site, e podem passar por moderação.

TV Pai Eterno

MATÉRIAS RELACIONADAS






Baixe o aplicativo Pai Eterno

Google Play
App Store